Nota de solidariedade ao povo Munduruku

Sede do movimento indígena em Jacareacanga (PA) foi alvo de ataque

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) vem a público demonstrar solidariedade e apoio ao povo Munduruku em virtude do lamentável ato de violência ocorrido no dia de hoje (25 de março). A sede de várias associações do Povo Munduruku em Jacareacanga (PA) foi atacada e depredada e documentos e equipamentos coletivos foram queimados.

O local é sede da Associação das Mulheres Munduruku Wakoborũn, Associação Da’uk, Associação Arikico, Movimento Munduruku Ipereg Ayu e CIMAT.

A situação de conflito ocorre devido à invasão do garimpo ilegal em terras indígenas Mundurukus para a extração do ouro e vem se agravado. Em especial sob o atual governo federal, que vem incentivando essas ações ilegais, os conflitos tem aumentado exponencialmente.

O ataque à sede das associações ocorre poucos dias após os indígenas denunciarem a invasão de homens armados ao seu território. O Ministério Público Federal já alertou os órgãos responsáveis, porém nada foi feito para garantir a segurança dos indígenas. Diante do ataque ocorrido hoje, 35 organizações assinaram uma nota de repúdio ao ataque e cobram medidas do poder público.

Repudiamos qualquer ato de violação dos direitos dos povos indígenas, exigimos que as autoridades competentes adotem medidas de segurança ao território dos povos indígenas, em respeito à Constituição.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 18/08/2020

Denúncia: governador do Pará veta política de direitos dos atingidos

O MAB manifesta seu repúdio ao veto do governador do Pará, Helder Barbalho, ao projeto de lei que criava a Política Estadual de Direitos dos Atingidos.

| Publicado 04/08/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

É urgente deter o genocídio indígena

Movimento cobra que STF mantenha as obrigações do governo federal em auxiliar e proteger povos indígenas da pandemia

| Publicado 23/06/2020

Nota de repúdio: Basta de crimes cometidos pela Vale

A Via Campesina Brasil denuncia o violento ataque contra trabalhadores e trabalhadoras rurais do Acampamento sem terra Lagoa Nova Carajás por agentes da empresa de segurança agindo a serviço da mineradora Vale.