Ato histórico com Lula em Florianópolis reuniu milhares de pessoas no centro da cidade

Militantes do MAB de todo o estado compareceram ao evento para demonstrar apoio à campanha

No último domingo, 8, cerca de 80 atingidos e atingidas por barragens de diferentes regiões de Santa Catarina cortaram o estado para somar forças em ato de apoio ao candidato Lula na capital catarinense.

Foto: Laine Motter / MAB

Rodrigo Timm, integrante da coordenação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), esteve presente no palco representando a organização. “O voto no Lula é o voto na esperança contra o medo, é o voto no amor contra o ódio, é o voto na vida contra a morte! Essa vitória é importante para o Brasil, mas também para todo o povo da América Latina e do mundo”, afirmou o dirigente.

Também falaram no ato representantes de outros movimentos sociais, como o Movimento da População de Rua, a União Nacional dos Estudantes, o Coletivo Nacional do Combate ao Racismo, o Movimento de Povos Indígenas, o Movimento de Mulheres Camponesas, o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, os movimentos de Ocupações Urbanas, o Movimento LGBTQIA+, a Central Única dos Trabalhadores e representantes de evangélicos das religiões de matriz africana.

Uma imagem contendo pessoa, homem, em pé, frente

Descrição gerada automaticamente
Foto: Laine Motter / MAB

“Que o nosso povo seja escutado, porque somos muitos e que o nosso povo esteja unido pra eleger alguém que nos escute novamente”, disse Barbara de Ogum, liderança religiosa de matriz africana, enquanto estava de mãos dadas com Michele, representante dos evangélicos. “Jesus se colocou ao lado dos pobres e marginalizados e ele nos ensinou a amar, não a armar”, destacou a liderança evangélica.

Também estiveram presentes no ato Ana Lucia Martins, primeira mulher negra eleita vereadora de Joinville (SC), o candidato ao governo do estado, Décio Lima (PT), a candidata a vice-governadora, Bia Vargas (PSB), e o candidato a senador por Santa Catarina, Dário Berger (PSB), além de lideranças nacionais como Dilma Rousseff, Manuela d’Ávila, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Janja e Geraldo Alkmin.

“O Brasil não é um partido, o Brasil é o nosso país. E essa bandeira aqui (a bandeira do Brasil) não é bandeira de um partido, essa bandeira aqui é a bandeira de 215 milhões de brasileiros que amam esse país”, disse Lula em sua fala.

Foto: comunicação MAB

O ato teve proporções muito acima das expectativas e foi uma demonstração da força de Lula na capital catarinense. “Estamos do lado certo da história. Que todos aqui saiam energizados no dia de hoje para fazerem 14 dias de campanha como ninguém nunca viu: dialogando com o vizinho, com o colega de trabalho, com o parente, com quem se senta do lado no ônibus e vamos lá. Vamos convencer cada um e cada uma a votarem no Lula no dia 02”, defendeu Rodrigo Timm. “Para a soberania, distribuição da riqueza e controle popular é 13, é Lula Presidente”, completou.

Conteúdos relacionados
| Publicado 19/08/2022 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

Brigadas mobilizam população através de assembleias, passeatas e visitas de casa em casa para debater propostas de Lula

Iniciativa de movimentos populares de todo o Brasil tem a proposta de fazer o diálogo com a população, especialmente nos bairros e comunidades

| Publicado 14/09/2022 por Movimento dos Atingidos por Barragens

NOTA | Convocação para a vitória

Movimentos populares e sindicais que constroem as Brigadas de agitação e propaganda Lula Presidente, convocam população e militantes para massificação da mobilização na reta final de campanha

| Publicado 29/09/2022 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

Movimentos populares intensificam campanha no centro de São Paulo em arrancada para a vitória de Lula

Mais de 2 milhões de pessoas circulam todos os dias na região central da capital paulista, onde está o principal foco de atuação das Brigadas de Agitação e Propaganda Lula Presidente na reta final, organizadas pelo MAB junto a outros movimentos sociais