Em Rondônia atingidos dão ponta pé em experiência piloto de geração de energia solar

Através de uma parceria com a Associação APREMARA e a empresa JLG, MAB leva sistema de energia solar para atingidos pela hidrelétrica Santo Antônio

No último dia 10, o Reassentamento Santa Rita, em Porto Velho (RO), foi contemplado com a instalação dos equipamentos para a primeira experiência de um sistema de geração de energia fotovoltaica na modalidade chamada “On Grid” em comunidades atingidas por barragens. A implementação da tecnologia é resultado de uma parceria entre o MAB, a Associação de Preservação do Meio Ambiente e dos Rios Amazônicos – APREMARA e a empresa JLG Rondônia. Na prática, o sistema é capaz de transformar a energia do sol em energia elétrica e “jogá-la” na rede elétrica.

Conforme explica o engenheiro elétrico João Leite, “durante o dia, o sistema estará gerando energia, independente se houver consumo ou não. A sobra da energia gerada é destinada para a rede em forma de créditos, que são acumulados e podem ser utilizados em forma de desconto na tarifa do consumidor”.

Para a coordenação do MAB em Rondônia, essa é uma experiência piloto, que poderá tornar-se referência para outros projetos e parcerias na geração distribuída de energia, beneficiando quem mais paga a conta do atual modelo energético do Brasil: as populações atingidas por barragens.

Levar esse tipo de tecnologia para as áreas atingidas é uma forma de democratizar o acesso à energia em comunidades que, embora sofram diversos impactos da construção de hidrelétricas em seus territórios, enfrentam grandes dificuldades para pagar a conta de energia.

Nos últimos anos, os aumentos da tarifa de energia elétrica no Brasil tornaram-se uma realidade cotidiana na vida de 72 milhões de consumidores residências, mesmo com o aumento da capacidade instalada de geração de eletricidade no país. Apesar da matriz elétrica brasileira ser considerada uma das mais baratas do mundo, esses aumentos ocorrem por diversos motivos, dentre eles a transferência do controle de empresas estatais estratégicas para corporações internacionais e a captura e subordinação das instituições politicas de planejamento e regulamentação para atendimento de interesses privados.

Por isso, além de denunciar esse processo em curso e os constantes aumentos das tarifas, o MAB tem intensificado as experiências alternativas de geração e domínio de outras tecnologias e fontes de energia, com destaque para a energia solar em diversas regiões.

Sistema solar contendo 8 placas fotovotaicas instalado. Foto: MAB

Conteúdos relacionados
| Publicado 13/12/2021 por Cristiane Sampaio / Brasil de Fato

Governo e ruralistas querem votar combo com “PL da Grilagem” e “PL da Boiada” antes do recesso

Projetos podem ser colocados em votação na próxima semana no Senado, antes do recesso parlamentar

| Publicado 14/10/2021 por Coletivo de Comunicação MAB RO

IFRO campus Porto Velho promove curso de informática em parceria com MAB para juventude em Candeias do Jamari (RO)

Alunos formandos do Curso de Redes de Computadores do Instituto ministram as aulas em formato online e presencial

| Publicado 31/08/2021 por Coletivo de Comunicação MAB RS

MAB instala placas solares para aquecimento de água em Porto Alegre (RS)

A tecnologia vai promover um desconto de 30% na tarifa de energia dos beneficiados no bairro Lomba do Pinheiro