MAB participa de audiência pública sobre Política das Populações Atingidas por Barragens nesta quarta

A proposta do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) é apoiar a regulamentação de uma política de caráter nacional que sirva como instrumento de luta contra a violação dos
direitos humanos dos atingidos

Ato dos 6 meses do crime da Vale em Brumadinho (MG). Foto: Isis Medeiros

Nesta quarta, 15, às 9h, acontece uma audiência pública online promovida pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (MPF), para tratar sobre a política nacional de direitos das populações atingidas por barragens.

O propósito do MAB com essa articulação é ajudar a garantir, em lei, os direitos dos atingidos e atingidas por barragens, criando parâmetros a serem seguidos por qualquer empresa, na construção de qualquer barragem, em qualquer lugar do território nacional.

“Desde os anos 70, atingidos e atingidas por barragens fazem a luta para defender e garantir seus direitos, muito em decorrência da enorme contradição colocada no setor elétrico do nosso país. Há décadas o Estado brasileiro desenvolveu um marco regulatório forte para garantir a construção das hidrelétricas em todas suas etapas, desde o planejamento, concessão e liberação da obra, até a liberação de recursos financeiros necessários. Entretanto, em puro contraste, não existe nenhuma política específica que garanta os direitos das populações atingidas que são obrigadas a sair de suas terras para dar lugar ao lago”, afirma o MAB em cartilha sobre a Política Nacional do Direito dos Atingidos.

Além de atuar para a consolidação de uma política nacional, o MAB tem trabalhado para a implementação de políticas estaduais dos atingidos. “É importante que cada unidade federativa tenha uma política implementada pra garantir os direitos dos atingidos diante da complexidade de cada território”, afirma Gabrielle Sodré, da coordenação nacional do MAB. Hoje, o único estado que tem a Política Estadual dos Atingidos por Barragens (PEAB) implementada é Minas Gerais, mas o MAB têm iniciativas em curso nos estados do Ceará, Bahia, Pará e Santa Catarina.”

Serviço:

Audiência Pública sobre a Política das Populações Atingidas por Barragens
Dia 15/09 às 9h
Acompanhe pelo link



Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 16/09/2021 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

MAB defende Política Nacional de Direitos das Populações Atingidas por Barragens em audiência do Ministério Público

A proposta do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) é criar um marco regulatório para coibir a violação de direitos humanos praticada sistematicamente por grandes empreendimentos a partir construção de barragens

| Publicado 31/08/2021

Atingidos por Belo Monte denunciam falta d’água em reassentamento de Altamira (PA)

Segundo a prefeitura do município, a responsabilidade pelo abastecimento de água tratada nos reassentamentos é da empresa Norte Energia

| Publicado 17/08/2021 por Coletivo de Comunicação MAB MG

Município de Congonhas registra tremores de terra e atingidos por barragem Casa de Pedra entram em alerta

Moradores estão em estado de alerta por medo de rompimento de barragem da CSN Mineração que é uma das maiores em área urbana do mundo