Integrantes do MAB reúnem-se com prefeito de Belém (PA), Edmilson Rodrigues, para discutir tarifa social de energia e outras demandas

Na reunião, coordenadores do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) apresentaram uma ampla pauta de reivindicações relacionadas ao desenvolvimento social, ambiental e econômico do município, com foco na população mais vulnerável.

Na tarde da última sexta feira (06), membros da coordenação estadual do MAB foram recebidos pelo prefeito de Belém (PA), Edmilson Rodrigues (PSOL). Na reunião, militantes do Movimento apresentaram um panorama sobre o modelo energético brasileiro, enfatizando a questão das consequências negativas que a privatização da Eletrobras terá para a economia do país e para o bolso dos brasileiros.

Nesse contexto, foi solicitado que a Prefeitura realize uma busca ativa das famílias aptas a serem incluídas no programa da tarifa social para ter desconto de baixa renda na conta de luz, que já teve sucessivos aumentos nos últimos meses por conta da tarifa vermelha e pode ficar mais cara se a Eletrobras for entregue à iniciativa privada.

Dados da Equatorial Energia, distribuidora de energia do Pará, apontam que aproximadamente 50 mil famílias em Belém estão aptas a serem incluídas no programa, porém, não têm acesso ao desconto social por um problema de atualização cadastral.

“Nesse momento de agravamento da crise econômica e aumento da tarifa de energia, torna-se cada vez mais necessário buscar medidas que amenizem os problemas da população mais vulnerável”, afirmou Cleidiane Vieira, da Coordenação do MAB.

Além do prefeito Edmilson Rodrigues, a reunião contou com presença de diversos secretários do município
Além do prefeito Edmilson Rodrigues, a reunião contou com a presença de diversos secretários do município

Também foram apresentadas demandas relacionadas a ações de educação em saúde e meio ambiente, projetos de geração de energia solar, programas de agricultura no meio urbano e nas ilhas de Belém e geração de trabalho e renda para mulheres e jovens. Durante a reunião, ainda se discutiu a implementação da Campanha ‘Plantando Vidas’ (de plantio de mudas nativas) nos bairros de Belém, principalmente nas áreas das bacias hidrográficas do município.

Participaram da reunião os secretários Apolônio Brasileiro (Secretaria de Economia), Sérgio Brandão (Secretaria de Meio Ambiente), Lívia Noronha (Coordenação da Mulher), Caroline Quemel (Secretaria de Esportes, Juventude e Lazer), Dorilene Pantoja (Secretaria de Educação) e Rafael Cabral (Secretaria de Saúde). 

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 06/08/2021 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

Atingidos por Belo Monte e trabalhadores da Norte Energia protestam por direitos

Entre as reivindicações estão questões trabalhistas, demandas de indenização e o reassentamento de famílias atingidas pela inundação da área da lagoa do bairro Jardim Independente I em Altamira (PA).

| Publicado 28/07/2021 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

MAB cobra do governador do Pará a política estadual de direitos dos atingidos

Diálogo aconteceu durante reunião dos movimentos sociais da região Xingu com o governador Helder Barbalho em Altamira (PA)

| Publicado 08/07/2020 por Leonardo Fernandes / Comunicação MAB

Medidas para energia elétrica são importantes, mas não abrangem totalidade da população pobre

Desde o início da pandemia da Covid-19, o Movimento dos Atingidos por Barragens elabora sobre a necessidade de que as autoridades tomem medidas no sentido de garantir o acesso à energia e a gratuidade do serviço às populações mais pobres