Nota sobre a MP 1040/21: Chega de ataques aos trabalhadores e à ciência e tecnologia brasileira!

Plataforma Operária Camponesa da Água e Energia repudia medida provisória que precariza o trabalho das áreas tecnológicas

 A Medida Provisória 1040/21 foi aprovada no dia 23 de junho em sessão virtual da Câmara dos Deputados em Brasília. Essa MP foi estruturada com um discurso de desburocratizar o funcionamento de empresas. Com o projeto neoliberal do governo Bolsonaro, essa MP, na realidade, desmonta todo o arcabouço jurídico de fiscalização dos conselhos. Uma vez que nosso patrimônio público vem sendo entregue a grandes corporações por meio de privatizações ilegais, as empresas estrangeiras poderão atuar sem o mínimo de restrições. Além disso, a medida revoga a Lei 4950-A/66, uma importante lei do salário mínimo profissional das áreas tecnológicas.

A MP estabelece a emissão automática, sem avaliação humana, de licenças e alvarás de funcionamento para atividades de risco médio. Impede também a suspensão de registro por inadimplência, sem controle e rigor de contratação de profissionais técnicos abaixo do salário mínimo exigido por lei.

A retirada de direitos das trabalhadoras e trabalhadores das áreas tecnológicas aumentam o êxodo dos profissionais e intelectuais do Brasil prejudicando nossa soberania e ataca diretamente a produção de Ciência e Tecnologia nesse momento onde há uma disputa global pela dianteira da nova indústria 4.0.

Mais uma vez essa MP não está descolada do projeto político de entrega de nossa soberania e entrega do nosso patrimônio, que, com muita luta das trabalhadoras e trabalhadores, construímos.

A MP seguiu para o Senado e a POCAE convoca toda a sociedade a pressionar os senadores para que não autorizem mais um ataque de Bolsonaro aos trabalhadores, à ciência e tecnologia e à soberania brasileira. Sigamos firmes e unidos em defesa de um projeto de país soberano, desenvolvido e justo.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 13/07/2021 por Movimiento de Afectados por Represas de América Latina - MAR

MAR | Toda nossa solidariedade à Cuba e em repúdio ao bloqueio econômico dos EUA

Movimento de Los Afectados por Represas de America Latina (MAR) denuncia o agravamento do bloqueio americano, que compromete a disponibilidade de insumos básicos para a população cubana durante uma pandemia mundial

| Publicado 13/07/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens

NOTA do MAB sobre a lei que autoriza a privatização da Eletrobras

A privatização não só vai provocar um expressivo aumento da conta de luz, como deve resultar em apagões e desindustrialização do país

| Publicado 13/07/2021 por Coletivo de Comunicação MAB MG

Organizações sociais protestam contra projeto de Rodoanel metropolitano em Belo Horizonte (MG)

MAB se posiciona contrário à obra que será executada com recursos provenientes de acordo feito entre o governo do estado e a mineradora Vale, como pagamento pelos danos decorrentes do crime de Brumadinho (MG). Movimento defende o investimento do recurso em obras sociais e moradia popular.