MAB se reúne com Secretaria de Direitos Humanos no Maranhão para discutir crime de Aurizona

Atingidos pelo rompimento de barragem da Empresa Equinox Gold, em Godofredo Viana (MA), enfrentam problemas de acesso à água e assistência médica, entre outros

No último dia 12, o Movimento dos Atingidos por Barragens esteve reunido com a Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDHIPOP), em São Luís (MA), para tratar sobre a pauta emergencial das famílias atingidas pelo do crime de mineração da Empresa Equinox Gold, no Distrito de Aurizona, município de Godofredo Viana (MA).

Participaram da reunião o Secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves e equipe técnica da SEDHIPOP e a Comissão de Atingidos de Aurizona – MAB.

No momento foi discutido a pauta emergencial, geral e específica dos atingidos de Aurizona como:

  • Celeridade e urgência no acesso da análise laboratorial da água feita da Caema e SEMA;
  • Destinação de novas cestas de alimentos e água mineral para todas as famílias atingidas de Aurizona;
  • Realização de vistorias técnicas por parte da Defesa Civil do Estado nas as casas com rachaduras, trincas e fissuras em decorrência da mineração;
  • Destinação de uma equipe médica do governo do estado para fazer o atendimento das famílias atingidas pelo rompimento, levando em conta que as consequências para a saúde da população são diversas;
  • Maior acompanhamento do governo do estado nas mesas de negociação com a mineradora.

Os atingidos relataram a necessidade de uma assistência maior por parte do estado para que os problemas comunitários sejam resolvidos com maior celeridade, visto que as famílias continuam com acesso insuficiente à água e problemas de saúde em decorrência da contaminação, entre outras violações de direitos decorrentes da exploração de minério na região.

Para o MAB, esse momento cumpre o importante papel de continuidade das negociações em torno das pautas emergencial, geral e específica dos atingidos do Distrito de Aurizona. O objetivo é garantir a reparação de direitos violados por parte das famílias que vêm sofrendo aos longos dos anos diferentes consequências da mineração em seus territórios.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 25/05/2021 por Coletivo de Comunicação MAB SC

Passados 4 meses do rompimento de barragem em Florianópolis, atingidos cobram cumprimento de acordos

Mais de 50 famílias foram diretamente atingidas após o rompimento de uma represa de infiltração da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento, que fechou o canal de diálogo com a Comissão dos Atingidos

| Publicado 03/06/2021 por Coletivo Comunicação MAB MA

Justiça determina que mineradora Equinox Gold garanta acesso à água no distrito de Aurizona (MA)

Após manifestação de atingidos do Aurizona, determinação exige que mineradora comprove o fornecimento de água à população. Moradores tiveram fornecimento de água interrompido por conta de rompimento de uma barragem na localidade que fica em Godofredo Viana (MA)

| Publicado 26/08/2021 por Coletivo de Comunicação MAB SC

Sete meses após rompimento da barragem da CASAN, em Florianópolis, atingidos se reúnem com Defesa Civil

Rompimento da lagoa de infiltração da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (CASAN) atingiu 150 pessoas e deixou 75 residências danificadas