MAB e Sindipetro entregam gás a preço justo à famílias atingidas pela barragem Lomba do Sabão, em POA

Atividade fez parte das ações de solidariedade no Dia do Trabalhador (1) e reforça campanha contra as privatizações

Ação de entrega de gás de cozinha a preço justo em Porto Alegre/RS. Foto: Comunicação MAB/RS

Neste sábado (1), Dia do Trabalhador, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul (Sindipetro-RS) realizaram uma ação de entrega de gás de cozinha a preço justo, por R$ 35,00, nas comunidades atingidas pela barragem Lomba do Sabão, no bairro Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre. A ação beneficiou 60 famílias organizadas nos grupos do MAB. 

O gás a preço justo mostra que é possível ter gás de cozinha mais barato para a população, caso o governo mude a política de preços do gás e dos combustíveis, que hoje só beneficia os acionistas da Petrobrás e grupos privados.

Durante o encontro organizações e atingidos debateram a importância da prefeitura de Porto Alegre e do governo do estado de efetivarem medidas de acesso ao gás de cozinha. 

Ação de entrega de gás de cozinha a preço justo em Porto Alegre/RS. Foto: Comunicação MAB/RS

Para Thaise Câmara, militante do MAB, essas medidas são extremamente necessárias e possíveis:

“Devido aos altos preços do gás, muitas famílias hoje estão voltando a cozinhar com lenha. Os governos deveriam garantir acesso ao gás de cozinha para todas as famílias de trabalhadores nesta pandemia, com congelamento do preço no valor justo de R$ 35,00 e fornecimento gratuito de um botijão mensalmente a todas as famílias cadastradas no Bolsa Família. Isso é possível e já ocorre em alguns estados do país”, afirma Thaise. 

O MAB e o Sindipetro-RS, desde o início da pandemia, realizam ações de solidariedade com distribuição de gás de cozinha, cestas de alimentos e materiais de limpeza. As duas organizações a nível nacional compõem a Plataforma Operária e Camponesa da Água e Energia (POCAE) que desde o início da crise sanitária da Covid-19 reivindicam medidas de acesso à água, energia e gás de cozinha para que todos os brasileiros tenham dignidade nesta pandemia, e a isenção das contas de água e luz e distribuição gratuita de gás de cozinha para todas as famílias de baixa renda inscritas no Bolsa Família. 

Ação de entrega de gás de cozinha a preço justo em Porto Alegre/RS. Foto: Comunicação MAB/RS

A ação também denunciou a privatização e a saída da Petrobrás do estado, fortaleceu a luta pela urgência na vacinação de toda a população brasileira contra a Covid-19, e cobrou a volta do auxílio emergencial para o valor de R$ 600,00.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 09/04/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Rio Grande do Sul

Em reunião da Câmara de Porto Alegre, prefeitura minimiza riscos da Lomba do Sabão; MAB cobra medidas de segurança

Representante do DEMHAB (Departamento Municipal de Habitação) da prefeitura de Porto Alegre nega risco de rompimento da barragem, mas não apresentou laudo técnico que comprove a afirmação

| Publicado 28/04/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Maranhão

Água contaminada: moradores de Aurizona (MA) relatam problemas de saúde após rompimento da barragem

Atingidos denunciam fornecimento de água suja que traz diversos problemas para a comunidade; um mês após o crime, empresa permanece negando direitos básicos

| Publicado 20/03/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Rio Grande do Sul

MAB apresenta pauta de reivindicações à prefeitura de Porto Alegre sobre direitos dos atingidos

Diretor do DMAE dá resposta burocrática e que não atende às demandas da população