Aneel adota bandeira vermelha e conta de luz fica mais cara

Segundo comunicado da agência, os consumidores pagarão R$ 6,243 por 100 quilowatts-hora a partir deste mês. Bolsonaro defendeu medida

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a adoção de bandeira vermelha patamar 2 para a tarifa de luz a partir deste mês, o que significa que a conta de luz ficará mais cara.

Segundo comunicado da agência, os consumidores pagarão R$ 6,243 por cada 100 quilowatts-hora consumidos. A decisão foi tomada em reunião extraordinária na noite desta segunda-feira (30).

Em maio, a Aneel havia decidido manter a bandeira verde até 31 de dezembro deste ano, mas mudou de posição. Segundo a agência, o motivo é a queda no nível de armazenamento no reservatório das hidrelétricas e uma retomada no consumo de energia.

Segundo o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, com a bandeira vermelha os consumidores devem “evitar o desperdício de água e energia”.

Questionado por um seguidor no Facebook, Jair Bolsonaro defendeu o aumento da conta de luz para o consumidor. Segundo ele, sem o reajuste há risco de “apagões”.

“Se nada fizermos poderemos ter apagões. O período de chuvas, que deveriam (sic) começar em outubro, ainda não veio”, escreveu Bolsonaro.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 09/07/2020 por Caroline Oliveira / Brasil de Fato

Energia elétrica mais cara em São Paulo impacta vida de 18 milhões de pessoas

Apesar de a mudança ser legal, especialistas defendem que pandemia deveria ter sido levada em consideração

| Publicado 13/08/2021 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

MAB denuncia aumentos abusivos da tarifa de energia em audiência na Câmara dos Deputados

Audiência, que acontece na próxima segunda (16), vai debater aumento da tarifa de energia. ANEEL, Agência Nacional de Águas (ANA) e Coletivo dos Eletricitários também foram convidados para a sessão

| Publicado 17/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Nota: Aneel penaliza população e dá aval para concessionárias aumentarem tarifas

Agência reguladora aumentou em26% a Receita Anual Permitida das concessionárias de transmissão, o que vaisignificar aumento de quase 4% nas contas de luz