Alepa aprova Política de Direitos dos Atingidos por Barragens

A luta por uma política de direitos para os atingidos por barragens, em âmbito nacional e também nos estados, é uma das mais históricas reivindicações do MAB.

Neste dia 10 de Junho, a Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) aprovou por unanimidade o PL 16/2019, de autoria do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), que cria a Política Estadual de Direitos dos Atingidos no Pará.

Agora o projeto seguirá para a aprovação do Governador Helder Barbalho e nós, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) seguiremos em luta, realizando uma grande campanha estadual de pressão popular pela sanção desta política. Vencemos uma batalha, mas a nossa vitória será completa quando tivermos a implementação, com a participação e controle dos atingidos, de nossa Política de Direitos no Pará.

Além de determinar o cadastro socioeconômico dos atingidos por barragens e as formas de reparação, a lei ainda propõe a criação de um Fundo Estadual para a efetivação dessas medidas. A lei também assegura que o reassentamento dos atingidos não poderá ser feito de forma compulsória e prevê a participação dos atingidos na tomada de decisões. Ainda determina que se faça o levantamento do passivo histórico dos atingidos pelos empreendimentos já instalados.

“Essa matéria é de extrema necessidade, ganha força em todo o país após aquele trágico acidente que causou umas das maiores crises ambientais do Brasil. Estabelecer uma normativa que incorpore ao arcabouço jurídico institucional do Estado, uma politica para pessoas que são atingidas por barragens, é imperativo para um Estado que convive permanentemente com instalação de grandes obras e, que muitas vezes deixam para trás uma desestruturação nas vidas sociais de uma população tradicional que vive perto das barragens”, afirmou o deputado Carlos Bordalo.

A luta por uma política de direitos para os atingidos por barragens, em âmbito nacional e também nos estados, é uma das mais históricas reivindicações do MAB. O projeto de lei que cria a Política Nacional de Direitos dos Atingidos por Barragens (PNAB) foi aprovado na Câmara Federal em 2019 e encontra-se no Senado.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 23/04/2020

Política de Direitos para as Populações Atingidas por Barragens

Os atingidos e atingidas de todo o país seguem firmes na luta e atentos as articulações no parlamento e fora dele para garantir a aprovação desse importante projeto para o povo.

| Publicado 09/06/2020

Pará: CCJ da Alepa aprova políticas de direitos e segurança dos atingidos

Hoje foram aprovados, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), dois importantes Projetos de Lei (PLs) que visam garantir os direitos dos atingidos no estado: a Política Estadual de Direitos dos Atingidos por Barragens (PEAB) e a Política Estadual de Segurança de Barragens.

| Publicado 22/06/2020 por Leonardo Fernandes / Comunicação MAB

Atingidas na Amazônia denunciam ameaças para relatora da ONU

Mary Lawlor, relatora da Organização das Nações Unidas, ouviu defensoras dos direitos humanos militantes do MAB que estão ameaçadas por grandes empreendimentos na Amazônia