A Vale Destrói, o Povo Constrói! Contribua na construção da Casa Solidária

Projeto para construção da casa de uma família atingida pelo crime da Vale, Samarco e BHP em Mariana

Em novembro de 2019 completará 4 anos do rompimento da barragem de Fundão em Mariana. O vazamento de rejeito de mineração atingiu comunidades e rios, devastando a bacia do rio Doce e o litoral capixaba, provocando o maior crime socioambiental da história do Brasil e um dos maiores do mundo.

A destruição deixou 362 famílias desabrigadas enquanto milhares ficaram sem abastecimento de água, outros perderam seu trabalho e fonte de renda, seu rio, saúde, lazer e até laços afetivos e relações espirituais. Nessa situação de necessidade urgente das pessoas atingidas, esperava-se uma atuação ágil, humana e sensível baseada na centralidade do sofrimento da vítima. O que aconteceu foi o contrário.

As mineradoras responsáveis pelo crime Samarco Mineração S.A e suas proprietárias Vale S.A e BHP Billiton Brasil Ltda juntamente com governos de Minas Gerais e Espírito Santo e Federal criaram a Fundação Renova, entidade responsável pela reparação de todos os danos provocados. Porém, em todo esse tempo não foi sequer construída uma casa nos reassentamentos coletivos.

Considerando todo este contexto em que a Fundação Renova viola sistematicamente um direito tão estruturante para a garantia da reparação integral, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) decidiu envolver toda a sua base social organizada na bacia do rio Doce em um ato político para demonstrar que a forma de atuação da Fundação Renova é fruto de uma decisão e de um projeto e não apenas da negligência de seus dirigentes e incompetência de seus técnicos.

Este ato político será a construção de uma casa para Yolanda, Douglas e seus três filhos Júlia, Marcelo e Helen, família atingida ainda não reconhecida pela Fundação e muito atuante nos processos de luta do movimento na cidade de Barra Longa.

Na construção queremos demonstrar como os atingidos e atingidas sem os volumosos recursos, as empreiteiras e as equipes bem pagas das mineradoras conseguem construir rapidamente uma casa confortável, aconchegante, tecnicamente apropriada e de uma maneira realmente coletiva, com ampla participação de toda a comunidade desde o debate da planta base até a última flor colocada no jardim.

Para isso, estamos arrecadando dinheiro para arcar com os custos da construção através de caixinhas espalhadas nas comunidades e agora, através de uma conta bancária. Se você quer contribuir para ação do Movimento dos Atingidos por Barragens na construção da “Casa Solidária” poderá doar qualquer valor na conta abaixo.

As doações serão utilizadas exclusivamente para esse fim e devem ser feitas através de transferências on-line, via aplicativos ou caixas eletrônicos, ou através de depósitos identificados, feito nos caixas dos bancos.

DADOS BANCÁRIOS:

Banco do Brasil
ANAB – Associação Nacional dos Atingidos por Barragens
Agencia: 4251-X
Conta Corrente: 35.130-X

Caso queira um recibo de doação, envie um e-mail com o comprovante de transferência ou depósito para [email protected]

A Vale destrói, o povo constrói: o lucro não vale a vida!

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 01/04/2020

Pausa na construção da Casa Solidária em Minas Gerais

Em nota, o Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB vem comunicar o adiamento da entrega da Casa Solidária que, devido a crise da pandemia do Covid-19, pausou a construção afim de proteger os trabalhadores e trabalhadoras solidários

| Publicado 26/06/2020

Casa Solidária: voltamos a construir!

Retomamos a campanha de arrecadação da Casa Solidária e direcionaremos parte do recurso arrecado para ações de doação de máscaras e cestas básicas para os atingidos da bacia do rio Doce

| Publicado 04/05/2020

Fundação Renova e a violação do direito à moradia

É preciso perguntar como a Fundação Renova consegue fazer uma (não) reparação dessa forma. E para responder a essa pergunta é também preciso lembrar que, na verdade, estamos lidando com empresas: Vale, Samarco, BHP Billiton e a própria Renova