Casa Solidária: voltamos a construir!

Retomamos a campanha de arrecadação da Casa Solidária e direcionaremos parte do recurso arrecado para ações de doação de máscaras e cestas básicas para os atingidos da bacia do rio Doce

Após um período de paralisação devido a pandemia do coronavírus a construção da “Casa Solidária” será retomada. A casa se destina a uma família atingida em Barra Longa – pelo crime da Vale, Samarco e BHP Billiton na bacia do rio Doce que até hoje não recebeu nenhum tipo de reparação. A construção adotará todos os parâmetros de segurança cabíveis e os mutirões de construção continuarão suspensos até o fim do isolamento social.

Além da pandemia, o país passa por uma situação de crise política e econômica agravada pelo governo. Atualmente os números de contaminados e mortos estão cada vez maiores, soma-se a isso a irresponsabilidade e o abandono social do presidente do país, o que gera um quadro de calamidade com desemprego, falta de renda e má qualidade de acesso a saúde para a maioria da população. 

Nesse cenário, os atingidos por barragens são vítimas duplamente. A primeira, claro, pelos crimes das mineradoras que desde a data dos rompimentos até hoje destruiu modos de vida e acabou com direitos básicos do povo. E a segunda, pelas irresponsabilidades políticas neolibierais dos governos, que colocam o lucro acima da vida. 

Entendemos que a luta por moradia digna, pelo lar, pelas casas, pela reconstrução das comunidades destruídas pelas mineradoras, continua sendo uma das principais pautas do povo atingido. Por isso as arrecadações para a construção da Casa Solidária não podem parar. 

Mais do que nunca é o momento de reafirmarmos um de nossos principais valores: a solidariedade de classe. Por isso retomamos a campanha de arrecadação da Casa Solidária e direcionaremos parte do recurso arrecado para ações de doação de máscaras e cestas básicas para os atingidos da bacia do rio Doce. 

Continue doando para a construção da Casa Solidária!
Ajude os atingidos e atingidas no combate ao coronavírus!
A solidariedade constrói direitos e salva vidas!

As doações serão utilizadas exclusivamente para esse fim e devem ser feitas através de transferências online, via aplicativos ou caixas eletrônicos, ou através de depósitos identificados, feito nos caixas dos bancos.

Dados bancários:
Banco do Brasil
ANAB – Associação Nacional dos Atingidos por Barragens
Agencia: 4251-X
Conta Corrente: 35.130-X

Caso queira um recibo de doação, envie um e-mail com o comprovante de transferência ou depósito para [email protected].

Todos os detalhes da construção e da historia do projeto você pode encontrar aqui: https://mab.org.br/2020/02/03/vale-destr-i-povo-constr-i-contribua-na-constru-da-casa-solid-ria/

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 01/04/2020

Pausa na construção da Casa Solidária em Minas Gerais

Em nota, o Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB vem comunicar o adiamento da entrega da Casa Solidária que, devido a crise da pandemia do Covid-19, pausou a construção afim de proteger os trabalhadores e trabalhadoras solidários

| Publicado 03/02/2020

A Vale Destrói, o Povo Constrói! Contribua na construção da Casa Solidária

Projeto para construção da casa de uma família atingida pelo crime da Vale, Samarco e BHP em Mariana

| Publicado 04/05/2020

Fundação Renova e a violação do direito à moradia

É preciso perguntar como a Fundação Renova consegue fazer uma (não) reparação dessa forma. E para responder a essa pergunta é também preciso lembrar que, na verdade, estamos lidando com empresas: Vale, Samarco, BHP Billiton e a própria Renova