Vale do Ribeira participa do Dia Nacional de Lutas

Os principais pontos que a articulação está pautando são a questão do transporte, repúdio à construção do presídio em Registro, pelo acesso irrestrito à saúde, educação de qualidade, não as […]

Os principais pontos que a articulação está pautando são a questão do transporte, repúdio à construção do presídio em Registro, pelo acesso irrestrito à saúde, educação de qualidade, não as barragens no Vale do Ribeira e acesso à cultura.

A Unidade Popular Vale do Ribeira promove nesta quinta-feira (11), a partir das 13 horas, na Praça dos Expedicionários, em Registro (SP), um grande ato em defesa do Vale do Ribeira, da Educação, Saúde e Transporte e contra a privatização dos serviços públicos. Entre os participantes estão a APEOESP Vale do Ribeira, o MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) e trabalhadores do Vale do Ribeira, além da juventude e comunidade em geral.

A grande jornada do dia 11 é organizada pela classe trabalhadora e tem como lema: “Pela Liberdade democrática e pelo Direito dos Trabalhadores e Trabalhadoras”. Acontece em nível nacional e está sendo preparado pelas centrais sindicais, pelos movimentos e organizações populares, e conta com outras várias categorias que devem aderir ao protesto, com greves e manifestações.

A Unidade Popular, formada no mês passado no Vale do Ribeira, participou de ato público no último sábado (22/06), que reuniu aproximadamente três mil pessoas na cidade. A articulação até o momento é composta pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), subsede do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP), Centro Acadêmico dos estudantes de Agronomia da Universidade Estadual de São Paulo (UNESP), subsede da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Movimento dos Ameaçados por Barragens (MOAB), Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar do Vale do Ribeira (SINTRAVALE/VR), Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação do Vale do Ribeira (AFUSE/VR), Sindicato dos Bancários do Vale do Ribeira, Sindicato dos Hoteleiros e Restaurantes do Vale do Ribeira, e Sindicato dos Servidores Municipais do Vale do Ribeira (Sindmunicipais/VR).

Os principais pontos que a articulação está pautando são a questão do transporte, o repúdio à construção do presídio que está sendo construído próximo à Registro, pelo acesso amplo e irrestrito à saúde e educação de qualidade, acesso à cultura (falta de espaço cultural para a juventude, principalmente no interior) e o repúdio à construção de barragens na região.

A Unidade Popular conta com uma página no facebook, para informações adicionais acesse: https://www.facebook.com/events/150875641771125/ e acompanhe a programação em Registro.

Em nível nacional, também se preparam para as mobilizações as categorias de serviços, como bancos, e da indústria, como metalúrgicos, petroleiros, mineradores e químicos. 

Para entrevistas ou mais informações os contatos são:

Carla Fernanda Galvão: (13) 9 645 1197

Adilson Cabral: (13) 9774 9016

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho