MAB pede paralisação dos estudos da barragem de Itapiranga

Na última sexta-feira (10), integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) se reuniram com a diretoria da Eletrosul para solicitar a paralisação dos estudos de viabilidade da barragem de […]

Na última sexta-feira (10), integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) se reuniram com a diretoria da Eletrosul para solicitar a paralisação dos estudos de viabilidade da barragem de Itapiranga, no rio Uruguai, entre os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Os moradores da região resistem à obra há cerca de 30 anos.

A reunião aconteceu na sede da estatal, em Florianópolis (SC), e contou com a participação de lideranças dos municípios ameaçados pela barragem.

O MAB apresentou pauta de reivindicações construída com a participação dos municípios e questionou a atuação da Eletrosul na região, solicitando a paralisação dos estudos. Depois dessa reunião, o MAB deverá fazer uma audiência com a ministra Ideli Salvatti, para apresentar a pauta de reivindicações e pedir o cancelamento definitivo do projeto barragem de Itapiranga.

Para os atingidos, a resistência contra Itapiranga é uma luta na qual se questiona o modelo energético do país, onde poucas empresas nacionais e multinacionais se beneficiam com a construção de barragens, transformando a energia e a água em mercadorias, sem levar em conta as questões sociais, econômicas, ambientais e culturais.