5º Encontro Nacional e II Encontro Internacional de Atingidos

Em junho de 2003 a capital federal sediou o 5º Encontro Nacional do MAB. Na carta de Brasília, reafirmamos a luta popular como o único instrumento capaz de obter conquistas concretas para o povo. Foi um momento de esperança com a chegada de Lula à presidência, pois, nos anos anteriores, a política neoliberal levada a cabo por Fernando Henrique Cardoso privatizou grande parte do setor elétrico e nos colocou à mercê das políticas das empresas transnacionais de energia.

Entre 28 de novembro e 3 de dezembro, no povoado de Rasi Salai, no nordeste da Tailândia, foi realizado o evento “Rios para Vida: II Encontro Internacional de Atingidos por Barragens e seus Aliados”.

A pequena vila onde foi promovida a atividade tinha um forte significado simbólico. O terreno, durante mais de sete anos, esteve encoberto pelas águas da barragem de Rasi Salai, a qual, após muita luta dos atingidos e de organizações ambientalistas, teve suas comportas reabertas permitindo que as águas do rio retornassem ao seu leito natural. O Encontro Internacional ocorreu três anos depois das comportas reabertas, quando a natureza voltava a se recompor.

Go Back
Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Luta dos trabalhadores garante continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia na pandemia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 04/06/2020

Tarifaço nas contas de luz em tempos de pandemia

O Governo Federal (Decreto Nº 10.350/2020) e a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL (Consulta Pública nº 35/2020) decidiram impor à sociedade uma série de medidas para salvar os altos lucros dos agentes empresariais e financeiros do setor elétrico. Essas iniciativas terão como resultado um “tarifaço” de grande impacto financeiro que será repassado nas contas de luz dos 73,5 milhões de consumidores residenciais a partir de 2021.

| Publicado 05/06/2020

Não Pagar, não cortar!

Frente à crise que o mundo está vivendo com a pandemia do Covid-19 e o aumento da sua transmissão no Brasil, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) propõe uma série de medidas para proteger a vida dos trabalhadores e das trabalhadoras do país. Para isso é fundamental garantir a isenção de tarifas de serviços essenciais

| Publicado 05/06/2020

Coração da Divisa: documentário aborda conflito entre comunidade tradicional e mineradora

Exploração minerária colocará em risco território remanescente da mata atlântica em Minas Gerais