Brigadas de Agitação e Propaganda Lula Presidente já estão em atuação em Minas Gerais

Brigadas foram lançadas no dia do Encontro Estadual de Atingidos do MAB em Belo Horizonte (MG)

Foto: Coletivo de Comunicação do MAB

No último dia 18, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizou em Belo Horizonte (MG) um encontro estadual que reuniu cerca de 300 pessoas atingidas da Bacia do Rio Doce, da Bacia do Jequitinhonha e Pardo, da Bacia do Paraopeba e da região metropolitana de Belo Horizonte.

O evento aconteceu na Casa da Central Única dos Trabalhadores (CUT/MG), sendo a primeira atividade presencial realizada pelo MAB com representantes de todas as regiões do estado após o difícil período da pandemia. Durante o encontro, foram discutidos o contexto da política atual, os pontos principais da pauta estadual em Minas Gerais e os desafios nas eleições de outubro. Os presentes foram acolhidos em uma mística de abertura em que todos foram convidados a registrar em pedaços de papéis coloridos frases sobre o que querem e o que não querem para o presente e para o futuro.

Na sequência, Joceli Andreoli e Leticia Faria, integrantes da coordenação do Movimento, conduziram a discussão sobre a conjuntura política no Brasil e no mundo. Os coordenadores também abordaram as principais reivindicações e ações do MAB no estado, mencionando as denúncias dos crimes da mineração, a exigência da punição e reparação integral dos danos e a necessidade de participação dos atingidos nos acordos feitos entre as grandes empresas, instituições de justiça, poder judiciário e representantes governamentais. Nesse contexto, eles destacaram o acordo assinado em Brumadinho e a Repactuação do Rio Doce, que está em andamento no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Também foi discutido o avanço da mineração e da construção de barragens no semiárido e as enchentes de rejeitos formadas nos períodos de chuvas de verão que pioram danos socioambientais dos empreendimentos em todas as regiões.

Brigadas de Agitação e Propaganda Lula Presidente por Soberania e Distribuição de Riqueza

Foto: Marcela Nicolas

Na parte da tarde, os atingidos reafirmaram o apoio prioritário aos candidatos à reeleição como deputados estaduais Beatriz Cerqueira (PT) e Rogério Correia (PT). Nesse momento, os presentes agradeceram a importante atuação dos parlamentares em prol do Movimento e de toda a classe trabalhadora no estado.

Na mesma oportunidade, diversas organizações lançaram as Brigadas de Agitação e Propaganda Lula Presidente por Soberania e Distribuição de Riqueza em Minas Gerais. Os movimentos populares envolvidos formarão para contribuir na campanha nas capitais e cidades médias do estado em parceria com outras iniciativas, como os Comitês de Luta. A proposta é atuar com atividades de música, intervenções teatrais, assembleias e outras formas de diálogo com foco em colaborar com a vitória de Lula no primeiro turno.

Em Minas Gerais, além da candidatura de Lula, as Brigadas vão apoiar as campanhas de Kalil para governador contra o atual governo bolsonarista de Romeu Zema e Alexandre Silveira, candidato ao Senado Federal. A atuação será nos municípios de Belo Horizonte, Betim, Contagem, Vale do Aço, Resplendor, Ponte Nova, Mariana e Araçuaí.

Estiveram no lançamento, além de representantes de mandatos, apoiadores e campanhas, a Federação Única dos Petroleiros (FUP), o Sindpetro/MG, a Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares (RENAP), o Levante Popular da Juventude, a Caritas Regional MG, o Movimento dos Trabalhadores por Direitos (MTD), o Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios e Telégrafos e Similares do Estado de Minas Gerais – SINTECT-MG e a candidata na segunda suplência ao Senado na chapa de Alexandre Silveira, Cida Lima (PT), vereadora em Ipatinga.

Lula em BH, por Minas e pelo Brasil

Foto: Coletivo de Comunicação do MAB

Ao final da tarde, todos os participantes do lançamento saíram às ruas de Belo Horizonte em direção à Praça da Estação, onde ocorreu o primeiro ato público de Lula na eleição de 2022. Durante a manifestação, os militantes denunciaram o projeto de morte em curso operado por mineradoras e governantes e defenderam a necessidade de um governo que respeite os direitos do povo brasileiro. O grupo se juntou às mais de 100 mil pessoas que fizeram do ato um dia histórico de luta pela democracia e de mobilização popular pela vitória no primeiro turno.

Para Thiago Alves, integrante da coordenação do Movimento, esse foi um dia importante de afirmação do compromisso dos atingidos nesta eleição. “O lançamento das Brigadas de Agitação e Propaganda foi um passo que selou um compromisso que está sendo desdobrado em um planejamento em todas as regiões do estado com o objetivo de fazer uma campanha colorida, criativa, animada e pedagógica, em diálogo com todas as outras as iniciativas que formam esta chapa e este movimento de solidariedade contra o bolsonarismo. E a luta vai ser grande, não só para ganhar, mas para garantir a posse e a manutenção do governo”, afirmou.

Conteúdos relacionados
| Publicado 23/06/2022 por Coletivo de Comunicação do MAB ES

Organizações capixabas denunciam na ONU impunidade da Vale e realizam ato de protesto em frente à escritório da empresa no Brasil

Denúncia internacional aconteceu durante encontro do Grupo de Trabalho da ONU sobre Empresas Transnacionais e Direitos Humanos

| Publicado 13/04/2022 por Movimento dos Atingidos por Barragens

NOTA | Governo Zema desrespeita direito de consulta dos povos de comunidades tradicionais

Governo de MG viola Convenção 169 da OIT e entidades exigem revogação imediata da medida em carta

| Publicado 10/04/2022 por Coletivo de Comunicação MAB MG

Governo de Minas Gerais viola convenção 169 da OIT que protege povos tradicionais e entidades exigem revogação de medida

Em Carta Pública de Repúdio, pelo menos 80 comunidades tradicionais e organizações da sociedade civil denunciam inconsistências de resolução do governo de Minas Gerais que limita direito de comunidades tradicionais afetadas por grandes empreendimentos