Deltan Dallagnol deve não apenas a Lula

O especialista em energia e sociedade Robson Formica compara o custo do combustível no Brasil antes e depois das acusações de corrupção supostamente comandada por Lula na Petrobras para evidenciar os prejuízos causados à população brasileira pela Força-Tarefa, coordenada por Dallagnol para tirar o PT do governo e inviabilizar a candidatura de Lula em 2018

O ex-procurador do Ministério Público Federal e coordenador da extinta (pelo atual Procurador-Geral da República, escolhido pelo presidente que a própria força tarefa ajudou eleger) Operação Lava-Jato, Deltan Dallagnol (Podemos), foi condenado, pela 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), no dia 22 de março, a pagar R$ 75.000 em indenização por dano moral ao ex-presidente e pré-candidato a Presidência da Republica, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A tentativa de criminalização do ex-presidente, pela Operação Lava-Jato, atribuía a ele o comando da corrupção instalada na Petrobras, que teria promovido a destruição da empresa, aumento do preço dos combustíveis e etc.

Proponho, assim, um exercício de comparação, entre a Petrobras Pré-Lava Jato e a Petrobras Pós-Lava Jato em relação ao preço dos combustíveis e as condições de vida do povo, levando em conta o valor da indenização que o ex-procurador terá de pagar à Lula. Com isso, faremos um paralelo em relação a quantos litros de gasolina e quantos botijões de gás de cozinha poderiam ser comprados. No aspecto da temporalidade utilizaremos como referência o ano de 2008, em que ocorreu a maior crise econômica desde a quebra da bolsa de Nova Iorque, em 1929. Além do momento de crise econômica, o ano de 2008 foi marcado pelo pico do preço do barril de petróleo no mercado internacional.

Vejamos então:

ProdutosAno 2008Ano 2022
Preço barril petróleo (U$S)140,00120,00
Preço gás cozinha (13kg)40,00150,00
Preço gasolina (litro)2,507,50

Se levarmos em conta os R$ 75.000 da condenação sofrida por Deltan Dallagnol, podemos calcular e quantificar quanto esse valor representa em 2022 e quanto representava em 2008.

Vejamos:

ProdutoAno 2008Ano 2022
Gás (13kg)  1.875 (botijões)     500 (botijões) 
Litros de gasolina30.000 (lts)10.000 (lts)

É notório o abismo entre o que a Lava-Jato prometia e o que ela entregou, em relação a projeto de país. Fica evidente que a principal intenção era tirar Lula da disputa presidencial de 2018, afinal de contas o golpe de 2016, contra a ex-presidenta Dilma Roussef, pavimentado pela Lava-Jato, visava a destruição da Petrobras como indutora do desenvolvimento do país e sua entrega aos interesses do grande capital. Não por acaso o fatiamento e a privatização da BR Distribuidora, da Transpetro, a insistência em privatizar as Refinarias, associado a uma política de preços submissa ao mercado internacional que tem elevado o preço dos combustíveis a níveis exorbitantes e inadmissíveis, levada a cabo pelo desastroso desgoverno de Bolsonaro.

Deltan deve agora R$ 75.000,00 a Lula, mas é incalculável e inestimável o que ele, e todo o espectro lavajatista (toda força tarefa, mídia corporativa, empresariado e políticos tradicionais, associados ao imperialismo), devem ao povo brasileiro e a soberania nacional, depois de imporem a população uma violenta deterioração das condições de vida e a desestruturação econômica, especialmente industrial.

Ainda há tempo de reconstruirmos tudo isso, mas ele corre contra nós. É preciso coragem, ousadia e muita conversa com o povo, além de derrotarmos Bolsonaro e seus aliados, de ontem e hoje.

*Robson Sebastian Formica é membro da coordenação nacional do MAB, especialista em Energia e Sociedade e morador da República de Curitiba

Conteúdos relacionados
| Publicado 18/01/2022 por *João Antônio de Moraes e Luiz Alencar Dalla Costa

Combater o aumento abusivo dos combustíveis. Por que Lula tem razão?

Política de preços de combustíveis baseada no mercado internacional penaliza os brasileiros, desestimula a indústria e prejudica o desenvolvimento econômico do país.

| Publicado 13/06/2022 por Pedro Carrano - Consulta Popular

Privatização da Eletrobras: governo segura tarifaço da conta de luz para depois das eleições

Bolsonaro faz várias manobras erradas: elimina impostos estaduais e usa recursos de privatização para cobri-los, sem enfrentar os verdadeiros problemas da alta dos combustíveis

| Publicado 16/09/2022 por MAB National Communication Collective

Why is Brazillian energy the second most expensive in the world? Learn with 5 topics

Withn the increases in Bolsonaros´s government, on avarage, Brazillians began to spend 25% of their budget with the energy bill