NOTA | MAB se solidariza com os atingidos do Rio de Janeiro

As fortes chuvas que caíram em Petrópolis (RJ), na região Serrana do Rio, provocaram enchentes e deslizamentos na noite de terça (15/2) e deixaram pelo menos 110 mortos

Bombeiros, moradores e voluntários trabalham no local do deslizamento no Morro da Oficina, após a chuva que castigou Petrópolis, na região serrana fluminense. Foto: Tânia Rego / Agência Brasil

Nós, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), viemos através dessa nota manifestar nosso profundo sentimento de solidariedade e de irmandade à população atingida no município de Petrópolis e região, no estado do Rio de Janeiro.

As fortes chuvas que ocorreram na região serrana fluminense, no último dia 15 de fevereiro, atingiram, principalmente, a cidade de Petrópolis, deixando um rastro de dezenas de mortes, centenas de pessoas desabrigadas, estradas bloqueadas e perdas incalculáveis para milhares de pessoas.

Nos últimos meses, presenciamos em todo o país situações traumáticas causadas pelas mudanças climáticas – que, por sua vez, são provocadas pelas ações das grandes empresas predatórias e pela irresponsabilidade do Estado. A região serrana fluminense ainda carrega as marcas das enchentes de 2011.

Em 2022, foram diversos os estados que sofreram com as enchentes, a exemplo da Bahia, do Maranhão, de Minas Gerais, do Pará e do Rio de Janeiro e de São Paulo. Esse momento é marcado pela ocorrência dos extremos: de um lado, regiões com chuvas muito acima da média histórica e, em contraponto, regiões que historicamente preservaram uma estabilidade pluviométrica sofrendo com a seca, a exemplo do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Vemos uma escalada preocupante, diretamente ligada às ações predatórias do modelo capitalista e ao ataque do governo brasileiro sobre as questões ambientais.

Além disso, falta um planejamento urbano que leve em consideração a situação de vulnerabilidade social de muitos trabalhadores e trabalhadoras que acabam sendo obrigados a construir suas moradias em locais de alto risco. Não é a primeira vez que presenciamos tais acontecimentos. Se os fatos se repetem sistematicamente, não podemos considerar só as questões naturais da chuva ou o acaso, há responsáveis.

Nos colocamos lado a lado das famílias atingidas e entendemos que, nesse primeiro momento, é imprescindível cobrar o Estado para que ele seja ágil no socorro e apoio a essa população. Em segundo momento, se faz necessária a luta pelos direitos dos atingidos, que são historicamente negligenciados pelo Estado brasileiro.

Só com muita luta e organização é possível garantir os direitos legítimos das atingidas e atingidos. Esse é um ensinamento histórico da luta do MAB.

O momento é de solidariedade. Por isso, convocamos os atingidos por barragens de todo o Brasil, assim como as organizações parceiras e toda a sociedade, para sermos solidários e ajudarmos, da forma que for possível, na ação necessária imediata e na organização em busca da reconstrução da vida dos atingidos de Petrópolis.

Por isso, compartilhamos aqui dados sobre a campanha de solidariedade do Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis. Além dessa, várias outras campanhas estão sendo organizadas para apoiar as vítimas da região.

SOS Petrópolis – CDDH

Endereço: Rua Monsenhor Bacelar, 400 – (24) 2242-2462
Para doar em dinheiro: Banco do Brasil / Agência 2885-1 / Conta 127599-2 / Cnpj: 27.219.757 / 0001-27 ´Centro de Defesa dos Direitos Humanos

Conteúdos relacionados
| Publicado 08/01/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - São Paulo

Nota | Em São Paulo, MAB inicia 2021 com ações de solidariedade nas periferias da capital

A volta das chuvas tem atingido milhares de pessoas, agravando a situação já crítica dessas famílias com a pandemia.

| Publicado 16/02/2022 por Coletivo de Comunicação MAB PR

Agricultores de SC e PR reivindicam apoio ao poder público diante de forte estiagem que atinge sul do país

Atos que pediam a criação de um Comitê de Emergência aconteceram em Francisco Beltrão, Condói e Coronel Vivida, no sudoeste do Paraná, e em Dionísio Cerqueira, no noroeste de Santa Catarina

| Publicado 18/02/2022 por Movimento dos Atingidos por Barragens

MAB anuncia a realização de estudos do território de Aurizona (MA) em parceria com universidades públicas

Moradores do distrito de Aurizona (município de Godofredo Viana-MA) sofrem com a violação de seus direitos básicos desde o rompimento de barragem de rejeitos da mineradora Equinox Gold há quase um ano