Ação Solidária: em parceria com Koinonia, MAB distribui dezenas de toneladas de alimentos em São Paulo

Desde março deste ano, as jornadas solidárias realizadas já distribuíram mais de 35 toneladas de alimentos assim como kits de higiene e limpeza para atingidas e atingidos de diversas regiões do estado de São Paulo.

Com o apoio da organização Koinonia Presença Ecumênica e Serviço (representando o Fórum Ecumênico ACT Brasil), o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) vem realizando grandes jornadas de ação solidária e ajuda humanitária no Estado de São Paulo desde o começo da pandemia em 2020. A proposta é fornecer condições básicas para amenizar os impactos da crise do COVID-19 na vida das famílias atingidas.

Perus, Zona Norte da capital paulista

Vale destacar que a contaminação pelo novo corona vírus já levou à morte de mais de meio milhão de brasileiros, em grande parte devido à ausência de medidas do governo brasileiro para conter o avanço da doença. Negando a gravidade da situação, o governo federal deixou de aplicar medidas restritivas e cuidados sanitários para evitar a contaminação dos brasileiros e tardou em oferecer auxílio econômico aos mais vulneráveis para que eles pudessem aderir ao isolamento social. Além disso, a recente CPI da COVID revelou que o poder executivo atrapalhou a negociação de vacinas para a imunização da população.

A crise sanitária também se desdobrou em uma crise econômica que impacta a vida dos mais pobres com enorme aumento do desemprego, alto grau de informalidade, filas em pontos de doação de comida e aumento de preços de alimentos, de combustíveis e do gás de cozinha – uma situação triste para a maior parte do povo brasileiro. 

Pedreira, Zona Sul da capital paulista

Crise econômica e sanitária na pandemia

Para as famílias atingidas por barragens e enchentes, este quadro tem sido ainda mais grave. Se a crise econômica e sanitária atacou a saúde e a renda da população, as famílias que já sofrem com as enchentes são ainda mais prejudicadas por conta da perda de móveis, alimentos, colchões e eletrodomésticos. Vivendo em condições inseguras e irregulares, muitos desses trabalhadores que sofrem com as inundações em suas casas enfrentam enormes dificuldades para refazer suas vidas.

È nesse contexto que se dá a atuação do MAB junto à Koinonia. No total, desde março de 2021, já foram distribuídas 35 toneladas de alimentos em cestas básicas e 2.700 kits de higiene e limpeza. Além disso, foram entregues 900 kits de materiais escolares para as crianças, auxiliando as mesmas nas suas atividades escolares. As distribuições foram realizadas nas regiões onde o MAB tem atuado na organização e luta das atingidas e atingidos por barragens e enchentes – no Vale do Ribeira (Cananeia, Registro, Eldorado), na Baixada Santista (Cubatão) e na cidade de São Paulo – na zona leste, zona norte e zona sul.

As famílias atingidas, que têm sofrido de forma mais direta os efeitos da crise econômica durante a pandemia, relatam a importância dessa ação para garantir a segurança alimentar em suas comunidades. Dagliane Amaral, moradora da comunidade Toca, no Grajaú (Zona Sul de São Paulo), afirma: “queria agradecer a Koinonia por ajudar a gente do MAB nesta situação difícil da pandemia. As pessoas atingidas pelas enchentes são muito gratas”. Florinda Ferreira, moradora da União de Vila Nova, bairro que sofre com enchentes na Zona Leste de são Paulo, complementa. “A ação solidária é importante, porque as cestas têm muitos alimentos bons que ajudam bastante a minha família”. Já Ana Leticia Gomes, do bairro Pilões, no município de Cubatão (SP), destaca a importância do MAB na região: “No meu bairro, o MAB chegou aqui se destacando bastante, trazendo vários recursos e ajuda: cestas básicas e trabalhos. E a atuação se expandiu. Foi para outros bairros também. E somos muito gratos, porque nestes tempos de pandemia, em que muitos pais de família estavam passando necessidade, o MAB chegou e ajudou. E é muita gratidão pelo movimento”.

Apoio Psicossocial

Além da distribuição de alimentos e itens básicos de higiene, a ação inclui um acompanhamento psicossocial às famílias através de voluntários que atuam de casa em casa ou em grupos para dar suporte às famílias. As sessões acontecem especialmente em momentos mais críticos de chuvas ou eventos de conflito social, totalizando 1.152 atendimentos com apoio psicossocial em grupo. Durante a passagem pelas casas para a distribuição de alimentos, os voluntários também fornecem informações relevantes referentes à pandemia e cuidados com os mais vulneráveis, orienta sobre encaminhamentos em caso de adoecimento, fazem o acompanhamento do processo de vacinação e entregam máscaras e álcool em gel.

Cabe ressaltar que, para a realização do trabalho, foram formados 120 grupos de atingidos com 10 famílias cada, totalizando 1.200 famílias alcançadas. Havia uma dupla de coordenadores em cada grupo, para facilitar o acompanhamento dos voluntários às famílias e garantir a adoção de medidas sanitárias adequadas – uma vez que a distribuição de alimentos e kits de higiene realizada em grupos reduzidos que se revezam para não provocar aglomerações.

Além disso, a ação fortaleceu o processo organizativo das famílias no MAB. A partir dos encontros com os coordenadores da ação, elas passaram a debater suas pautas locais para demandar do poder público soluções para problemas como as enchentes, acesso às políticas de emprego e renda, à distribuição de alimentos para famílias mais vulneráveis, à tarifa social de energia elétrica e outros desafios de cada local. O resultado desse processo foi a entrega de um ofício em prefeituras e subprefeituras, protocolando a pauta do movimento e solicitando reuniões para resolver tanto questões emergenciais como estruturais.

São Miguel Paulista, Zona Leste de São Paulo

Nesse marco, as mulheres e crianças têm sido bastante atingidas pela conjuntura e, portanto, têm sido o foco da ação. Verifica-se que em torno de um terço das famílias beneficiadas pela ação são caracterizadas pela presença de “mães solo”,  famílias de mães solteiras com filhos. Além disso, grande parte das famílias sobrevivem com menos de salário mínimo mensal, ou não possuem renda, enquanto algumas são mantidas graças ao acesso a benefícios sociais (como o Bolsa Família), mas com insuficiente condição de arcar com todas as despesas familiares. São incluídas famílias que, mesmo tendo critérios para acesso aos benefícios sociais, têm seus direitos sistematicamente negados – como é o acesso à tarifa social de energia elétrica.  

Dessa forma, destaca-se a importância da ação solidária e emergencial realizada pelo MAB junto à Koinonia para garantir que as famílias atingidas possam lidar com a crise econômica e sanitária atual e com os impactos graves decorrente das enchentes. A ação também é importante para garantir condições para as famílias se organizarem e lutarem pelos seus direitos violados na conjuntura atual.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 09/07/2020 por Leonardo Fernandes / Comunicação MAB

Com omissão do governo, MAB promove ações de solidariedade durante pandemia

Campanha organizada em diversos estados já distribuiu mais de 260 toneladas de alimentos, gás e carvão, além de kits de higiene pessoal e máscaras de proteção a famílias pobres

| Publicado 12/08/2021 por Coletivo de Comunicação do MAB PA

MAB realiza mais uma ação solidária na capital paraense através da Campanha “Proteja e Salve + Vidas”

A distribuição das 135 cestas básicas em Belém faz parte de um conjunto de ações realizadas em parceria com a organização ADEVIMA e a Fundação Banco do Brasil. Ao todo, desde maio deste ano, já foram doadas 1.780 cestas no estado do Pará.

| Publicado 19/08/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Paraíba

Na Paraíba, MAB entrega mais de 10 toneladas de alimentos em parceria com governo do estado

Em parceria com o governo do estado, o movimento entregou cestas básicas para mais de mil famílias atingidas pela barragem de Acauã