Em reunião em São Mateus (ES), MAB discute reparação ao crime da Samarco com governo municipal

Secretarias enviaram propostas para serem custeadas pela Renova, porém sem resposta por parte da Fundação

O Movimento dos Atingidos por Barragens esteve reunido, na prefeitura de São Mateus (ES), com os secretários municipais na última sexta-feira (23) para falar sobre desdobramentos do crime da Samarco, em Mariana (MG).

Participaram os secretários de Governo, Turismo, Meio Ambiente, Educação, Assistência Social, Planejamento, Captação de Recursos e Desenvolvimento Econômico, além de um representante da secretaria de Agricultura e Pesca e o jornalista da Secretaria de Gabinete.

A pauta da reunião foi o início da discussão sobre uma proposta para as negociações no processo de repactuação referente ao caso do crime de Mariana, que atingiu os municípios que cortam o rio Doce e também a parte litorânea do estado, incluindo o município de São Mateus.

Foi apresentado o contexto da evolução de reparação a partir da Fundação Renova, e foram debatidos novos passos nas áreas de socioeconômicas e socioambientais para a nova fase do caso.

As Secretarias de Educação, Assistência Social e Saúde já haviam construído propostas para serem custeadas pela Fundação, porém não tiveram êxito nas negociações causando preocupações entre os secretários.

A proposta do MAB é que todos os planos sejam construídos junto aos atingidos e atingidas, e que haja garantias de que os recursos serão destinados a todas as comunidades que, há mais de cinco anos, vêm enfrentando problemas devido ao maior crime ambiental do Brasil. E, assim, apresentar aos órgãos que estão envolvidos nessas negociações.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 31/03/2021 por Maurício Angelo - Observatório da Mineração

MP e Defensorias pedem suspeição de juiz do Caso Samarco com base em matérias do Observatório da Mineração

O pedido é baseado nas duas matérias exclusivas e nos vídeos que revelaram reuniões frequentes do juiz Mário de Paula orientando advogados sobre como deveriam proceder para conseguir o que depois se tornou o “Sistema Indenizatório Simplificado”

| Publicado 22/09/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Espírito Santo

Quem ganha com a não contratação das Assessorias Técnicas no Rio Doce?

Passado mais de um ano da homologação da contratação das Assessorias Técnicas, empresas e judiciário cozinham o direito dos atingidos em fogo baixo

| Publicado 04/11/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Injustiça na bacia do Rio Doce: 5 anos de não reparação aos atingidos; leia a nota do MAB

Somos as vítimas de um crime bárbaro que está longe de uma correta solução, mas somos também um povo em luta disposto a lutar e colocar a vida acima do lucro