MAB e CUT distribuem alimentos para mulheres da periferia de Belém (PA)

A ação faz parte da programação do Oito de Março das organizações e movimentos populares da capital paraense.

Como parte das atividades do Oito de Março, dia Internacional de Luta das Mulheres, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), entregaram cestas básicas a famílias chefiada por mulheres da periferia de Belém (PA). As atividades aconteceram neste sábado (6/03), no bairro do Curió Utinga, Terra Firme, Águas Lindas, Guanabara e Tapanã.  A ação faz parte da campanha “Quem tem fome tem pressa: em tempos de enfrentamento à Covid 19″.

“Além das necessidades que vivemos neste momento, temos que priorizar essas ações dentro da conjuntura de incertezas em que estamos, de muita gente desempregada. A necessidade é tão grande que não sabemos como vai ser amanhã. Me sinto muito grata e feliz em participar”, relata a educadora Fernanda Pires, do bairro da Terra Firme.

Cleidiane Vieira, do MAB, explica que o governo Bolsonaro intensificou o desmonte e as privatizações iniciadas no governo Temer. O resultado desta política é o aumento do desemprego, avanço da desindustrialização e desnacionalização, além de preços abusivos para os consumidores. “Por isso, nessa conjuntura, as ações de solidariedade tem sido fundamentais”, afirma. 

A campanha “Quem tem fome tem pressa” é construída por uma articulação do MAB, CUT, FETAGRI, MST, FASE, GMB, MAMA, Sindicato dos Bancários, Articulação das Mulheres Brasileiras e Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense. O objetivo é combater a fome motivada pelos altos preços dos alimentos, fruto de políticas de austeridade que vem penalizando os mais pobres.

A ação também contou com apoio da Misereor através do projeto ” A luta de resistência dos Atingidos/as por Barragens defensores/as de direitos humanos pela vida e pela Amazônia”, realizado pelo MAB em parceria com a Associação de Proteção ao Meio Ambiente (APEMA).

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 09/03/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens

MAB denuncia acordo entre Vale e Estado em sessão paralela da Comissão de Direitos Humanos da ONU

No dia internacional de luta das mulheres, atingidos denunciam atuação do Estado e da Vale frente ao crime da mineradora em Brumadinho

| Publicado 10/03/2021

Atingidas por barragens no Amapá são homenageadas no 8 de março

As ações contaram com a doação de cestas de alimentos, kits de higiene e limpeza, máscaras, jornais e calendários do MAB

| Publicado 04/03/2021 por Coletivo de Comunicação MAB RO

MAB lança campanha “Atingidos enfrentando a pandemia da COVID-19” em Rondônia

Movimento lança campanha de solidariedade ás comunidades atingidas por barragens e ribeirinhas no estado em meio a segunda onda e agravamento da pandemia; ações já contabilizam quase 3 mil cestas de alimentos doadas