Em Paris, mobilização entrega ao embaixador brasileiro relatório sobre a situação dos Direitos Humanos no Brasil

Em ato na capital francesa, militantes de 18 organizações denunciam ao mundo as violações de direitos humanos e ambientais no Brasil

Foto: Rosemay Joubrel / Autres Brésilis
Foto: Rosemay Joubrel / Autres Brésilis

Na manhã desta terça-feira (19), militantes de diferentes organizações integrantes da Coalizão Solidariedade Brasil se reuniram em frente à Embaixada do Brasil em Paris.

Ao fim da primeira metade da presidência de Bolsonaro, a Coalizão publica seu segundo barômetro de alerta sobre a situação dos Direitos Humanos e do meio ambiente no Brasil.

Com cartazes escritos “Alerta às violações dos Direitos Humanos” e “Solidariedade com o Brasil que resiste”, os militantes se reuniram em frente à embaixada para entregar o barômetro aos representantes do Brasil na França.

“Com este barômetro, queremos alertar a França e a comunidade internacional sobre a terrível situação no Brasil. O Presidente Jair Bolsonaro e seu governo são uma verdadeira calamidade para o país, seus cidadãos e para o planeta”, Afirma Erika Campelo, co-presidente da associação Autres Brésils, membro da Coalizão Solidariedade Brasil.

“Os dados que coletamos mostram que todos os indicadores estão no vermelho. Ecologicamente, a Amazônia atingirá um ponto de não retorno em menos de três anos, as políticas federais destruídas como nunca antes. Socialmente, a violência policial também está atingindo um nível alarmante, revelando total impunidade. Neste contexto, a gestão da pandemia é caótica e Bolsonaro continua a negá-la” explica Campelo.

O documento reúne denúncias em 11 diferentes temas como: violência policial, mulheres, meio ambiente, povos indígenas, entre outros e apresenta a mais completa caracterização possível da situação brasileira.

As conclusões do barômetro confirmam que a violência, as violações e as desigualdades estão aumentando, visando em particular as populações historicamente mais excluídas.

O barômetro é uma ferramenta construída em colaboração com o Observatório da democracia brasileira produzido por Autres Brésils, que reagrupa dados precisos para compreender e estudar as ameaças que pesam sobre os movimentos sociais brasileiros.

Baixe o barômetro em www.lebresilresiste.org

*Com informações Coalizão Solidariedade Brasil.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 14/12/2020 por Gilberto Cervinski - Coordenação Nacional do MAB

Retrospectiva | “Resistir, lutar e cuidar da vida do povo”; leia o artigo

Em um ano difícil, atingidos fortalecem laços de solidariedade e luta por direitos

| Publicado 29/03/2021

Movimentos distribuem cestas básicas em Altamira, no Pará

Ação é parte da campanha Respira Xingu e tem como foco auxiliar famílias em vulnerabilidade socioeconômica durante a pandemia