Em Paris, mobilização entrega ao embaixador brasileiro relatório sobre a situação dos Direitos Humanos no Brasil

Em ato na capital francesa, militantes de 18 organizações denunciam ao mundo as violações de direitos humanos e ambientais no Brasil

Foto: Rosemay Joubrel / Autres Brésilis
Foto: Rosemay Joubrel / Autres Brésilis

Na manhã desta terça-feira (19), militantes de diferentes organizações integrantes da Coalizão Solidariedade Brasil se reuniram em frente à Embaixada do Brasil em Paris.

Ao fim da primeira metade da presidência de Bolsonaro, a Coalizão publica seu segundo barômetro de alerta sobre a situação dos Direitos Humanos e do meio ambiente no Brasil.

Com cartazes escritos “Alerta às violações dos Direitos Humanos” e “Solidariedade com o Brasil que resiste”, os militantes se reuniram em frente à embaixada para entregar o barômetro aos representantes do Brasil na França.

“Com este barômetro, queremos alertar a França e a comunidade internacional sobre a terrível situação no Brasil. O Presidente Jair Bolsonaro e seu governo são uma verdadeira calamidade para o país, seus cidadãos e para o planeta”, Afirma Erika Campelo, co-presidente da associação Autres Brésils, membro da Coalizão Solidariedade Brasil.

“Os dados que coletamos mostram que todos os indicadores estão no vermelho. Ecologicamente, a Amazônia atingirá um ponto de não retorno em menos de três anos, as políticas federais destruídas como nunca antes. Socialmente, a violência policial também está atingindo um nível alarmante, revelando total impunidade. Neste contexto, a gestão da pandemia é caótica e Bolsonaro continua a negá-la” explica Campelo.

O documento reúne denúncias em 11 diferentes temas como: violência policial, mulheres, meio ambiente, povos indígenas, entre outros e apresenta a mais completa caracterização possível da situação brasileira.

As conclusões do barômetro confirmam que a violência, as violações e as desigualdades estão aumentando, visando em particular as populações historicamente mais excluídas.

O barômetro é uma ferramenta construída em colaboração com o Observatório da democracia brasileira produzido por Autres Brésils, que reagrupa dados precisos para compreender e estudar as ameaças que pesam sobre os movimentos sociais brasileiros.

Baixe o barômetro em www.lebresilresiste.org

*Com informações Coalizão Solidariedade Brasil.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 14/05/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens

No pior momento da pandemia, MAB intensifica ações de solidariedade

A programação de campanhas acontece desde o início da pandemia para garantir a segurança alimentar dos atingidos

| Publicado 27/07/2021 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

Ação Solidária: em parceria com Koinonia, MAB distribui dezenas de toneladas de alimentos em São Paulo

Desde março deste ano, as jornadas solidárias realizadas já distribuíram mais de 35 toneladas de alimentos assim como kits de higiene e limpeza para atingidas e atingidos de diversas regiões do estado de São Paulo.