NOTA | MAB repudia decreto de privatização do saneamento no RJ

Se o projeto de concessão fosse algo legítimo, deveria ter sido feito com participação popular

Ao apagar das luzes de 2020, a população do Rio de Janeiro foi surpreendida por mais um duro golpe. O governo do estado publicou o Decreto n° 47.422 que autoriza a privatização dos serviços de saneamento básico nos municípios do estado, por meio de concessão de 35 anos a empresas privadas, podendo até mesmo ser estrangeiras.

Este decreto do governador Claudio Castro tem como objetivo efetivar o projeto de concessão preparado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que pretende entregar a água dos municípios para empresas privadas, além de deixar zonas rurais e periféricas das cidades sem saneamento garantido e trazer à tona novamente projetos fraudulentos de barragens como os projetos dos rios Guapiaçu e Tanguá, no Leste Metropolitano.

Nós, militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens, repudiamos a covarde atitude do governador em exercício Claudio Castro, que, em plena crise sanitária e feriados festivos, não ouviu a sociedade fluminense, nem sequer passou a decisão pela casa legislativa estadual, a ALERJ.

Se este projeto de concessão fosse algo legítimo e que visasse garantir os serviços para o povo, deveria ter sido feito às claras, promovendo a participação popular para discutir os problemas e as verdadeiras soluções para o saneamento de todo povo fluminense.

Manifestamos aqui nossa total contrariedade a essa atitude cruel e desonesta do governo do estado e convocamos todo o povo fluminense, que já passa por um momento muito difícil com a pandemia, alagamentos e falta de água há quase dois meses, a se somar na mobilização e luta pela água e saneamento como direito humano fundamental, irrevogável e inegociável.

Águas para vida, não para morte!
Água e energia não são mercadorias!

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 22/03/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Rio de Janeiro

Privatização do saneamento avança no Rio de Janeiro; confira a análise do MAB

Estudo do Movimento dos Atingidos por Barragens mostra o cenário da entrega da água para grandes empresas privadas

| Publicado 15/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Rio de Janeiro

Acordo entre governo federal e estadual quer privatizar CEDAE (RJ); MAB é contra

Frente a esse movimento do capital e dos governos entreguistas, o MAB manifesta sua posição contrária à venda da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) e entrega das nossas águas a empresas privadas