Copasa faz abastecimento de água imprópria para o uso à população de Juatuba, em MG

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) vem manifestar repúdio à violação do direito universal ao acesso à água no município de Juatuba, atingido pelo crime da Vale na bacia do rio Paraopeba

Desde o rompimento da barragem B1, que pertence a mineradora Vale, em 2019, a população relata problemas no abastecimento de água da Copasa, como alta turbidez da água e mau cheiro. A água fica dias sem chegar na torneira do consumidor e quando chega, apresenta excesso de cloro. 

O desabastecimento tem se estendido a todos os bairros do município, sem que haja qualquer aviso, esclarecimento e perspectivas para soluções. 

Considerando que a água é um direito fundamental de sobrevivência e especialmente em tempos de pandemia, quando a higiene é necessária para prevenção da Covid-19, é preciso a lua pela garantia desse direito.

Água do tanque de uma atingida em Juatuba/MG

Além de todas as dificuldades econômicas atuais, muitas pessoas têm sido obrigadas a comprar água mineral, porque apresentaram problemas diversos de saúde, como desconfortos intestinais, alergias, coceiras.

Apesar do descaso da Copasa, a empresa não deixou de emitir as faturas que chegam sem nenhum atraso. E apesar das denúncias e protestos, nada foi resolvido. Uma CPI foi instaurada na Câmara Municipal, mas ainda não foi concluída. 

O MAB vem fortalecer esta luta pelo direito à saúde e à vida da população de Juatuba, ao abastecimento da água regular com qualidade.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 29/09/2020 por Coletivo de Comunicação MAB MG

MAB propõe programa social de renda para atingidos da bacia do rio Paraopeba, em MG

Programa garantirá a continuidade do pagamento mensal para os atingidos pelo crime da Vale (2019) pelos próximos cinco anos, e o aumento do critério ao longo da bacia, que hoje abarca só a população que mora na faixa de 1km do rio

| Publicado 11/07/2020

Em MG, famílias de baixa renda terão descontos nas contas de água e energia

Com pressão social, medida emergencial proposta por movimentos populares é sancionada pelo governo de MG; medida passa a valer a partir da publicação da PL 1.971/2020

| Publicado 06/10/2020 por Coletivo de Comunicação MAB MG

Atingidos realizam ato no TJMG e reivindicam continuidade de Auxílio Emergencial na bacia do Paraopeba

Atingidos pelo crime da Vale em Brumadinho se organizaram na porta do TJMG em luta pelo Programa Direito e Renda, que garante a continuidade do auxílio emergencial e o aumento da abrangência territorial