Assine a petição pela volta dos horários de ônibus em Ipatinga, (MG)

Prefeitura Municipal se omite e empresa Saritur “pede apoio” para carregar passageiros aglomerados e em pé

Foto: arquivo

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) denuncia que a Prefeitura Municipal e as empresas de transporte urbano de Ipatinga, cidade com mais de 260 mil habitantes no interior de Minas Gerais, não estão atuando para regularizar os horários de ônibus de bairros periféricos para o centro da cidade e outras regiões. 

Aproveitando os decretos de isolamento social do início da pandemia, as empresas burlaram os contratos e diminuíram horários de ônibus de diversos bairros. Os meses foram passando, os decretos foram flexibilizados, o comércio e outros serviços foram voltando ao normal, mas os horários de transporte não foram restabelecidos. 

Questionada, a Saritur, uma das empresas responsáveis, responde aos ofícios apenas pedindo apoio para que eles possam carregar passageiros em pé e sem apresentar nenhuma medida estruturante de cuidado e higiene nos ônibus. Enquanto isso, a Prefeitura, gestora do contrato de transporte municipal, nada faz para resolver. 

Estas e outras situações de irresponsabilidades fizeram de Ipatinga um dos polos estaduais de propagação da COVID-19 em Minas Gerais chegando atualmente com 8.163 infectados com 169 mortos. 

Como forma de reagir a este problema e a outros no transporte público de Ipatinga que afetam milhares de trabalhadores e trabalhadoras, o MAB apoia e participa ativamente das iniciativas do Fórum em Defesa do Vale do Aço que reúne mandatos coletivos, partidos, movimentos sociais e outras organizações populares. Uma destas iniciativas é a petição online no link abaixo que busca pressionar a Prefeitura de Ipatinga para que atue para garantir o cumprimento do contrato. 

Assine também e divulgue esta injustiça que expõe milhares de pessoas ao risco de contaminação e piora a condição de vida daqueles que já enfrentam os efeitos sociais e econômicos da pandemia e a atuação genocida do governo federal. 

Apoie, assine a petição

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 15/09/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Mato Grosso

Deslizamento de encosta do Rio Teles Pires, em Sinop (MT), preocupa moradores

Pesquisadores fazem alerta sobre relação do fenômeno com a má elaboração dos estudos de impacto ambiental da UHE Sinop

| Publicado 17/09/2020 por Marcelo Aguilar / Comunicação MAB

Lucro a todo custo: entenda porque setor elétrico no Brasil repassa altas tarifas para população

A indústria de eletricidade no Brasil é dominada por grandes grupos internacionais, que obtém lucros extraordinários às custas das bases naturais do país e do bolso dos trabalhadores

| Publicado 19/09/2020 por Coletivo de Comunicação MAB MG

Impunidade em Minas Gerais e descaminhos da proteção ambiental

Relator especial da ONU sobre direitos humanos e substâncias tóxicas e rejeitos, Baskut Tuncak, disponibilizou seu relatório referente à visita ao Brasil realizado em 2019