Pará: CCJ da Alepa aprova políticas de direitos e segurança dos atingidos

Hoje foram aprovados, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), dois importantes Projetos de Lei (PLs) que visam garantir os direitos dos atingidos no estado: a Política Estadual de Direitos dos Atingidos por Barragens (PEAB) e a Política Estadual de Segurança de Barragens.

Foto: Memória dos Atingidos de Tucuruí

A luta histórica das populações atingidas por barragens no estado do Pará está prestes a garantir mais uma grande conquista. Hoje, dia 08 de junho, foram aprovados, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), dois importantes Projetos de Lei (PLs) que visam garantir os direitos dos atingidos no estado: a Política Estadual de Direitos dos Atingidos por Barragens (PEAB) e a Política Estadual de Segurança de Barragens.

O PL nº 16/2019, que cria a PEDAB, de autoria do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), institui o cadastro socioeconômico dos atingidos por barragens no Pará, as formas de reparação, os direitos dos atingidos e um fundo estadual para a efetivação da política. O caráter amplo da definição de atingidos, o reassentamento padrão (rural e urbano), os Planos de Recuperação e Desenvolvimento de Regiões Atingidas e um conjunto de programas específicos direcionados à mulheres, crianças, indígenas e quilombolas também são reivindicações dos atingidos incorporadas ao PL.

Já o PL nº 27/2020, de autoria da Deputada Estadual Marinor Brito (Psol), institui a Política Estadual de Segurança de Barragens no Pará, a ser implementada de forma articulada com a Política Nacional de Segurança de Barragens. A política aplica-se ao conjunto dos empreendimentos de barragens no estado, incluindo as hidrelétricas e depósitos de rejeitos industriais e minerários, e estabelece os parâmetros para o licenciamento socioambiental e fiscalização de barragens no Pará.

Ambas aprovações são fruto da luta dos atingidos por barragens no estado do Pará, organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Este ano o MAB realizou a sua jornada de lutas em Belém, entre os dias 11 e 13 de março, reunindo centenas de atingidos para marchar na capital por seus direitos e contra o alto preço da luz. A aprovação das políticas de direitos e segurança de barragens estavam entre as principais pautas do movimento.

Após a provação na CCJ, a PEAB será votada em plenário na próxima quarta-feira, dia 10/06 e a política de segurança de barragens ainda seguirá para a Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária.

O MAB seguirá em luta, acompanhando atentamente os próximos passos e fazendo a pressão popular para a garantia dessas importantes conquistas.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 08/06/2020

Atingidos do Pará distribuem cestas básicas para mil famílias

A ação de solidariedade teve como objetivo auxiliar famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica devido à pandemia de covid-19 na região amazônica.

| Publicado 22/03/2020

Dilma Ferreira: seu exemplo nos inspira a lutar

Neste domingo (22 de março), completa-se um ano do assassinato de nossa companheira Dilma Ferreira Silva, coordenadora de base do Movimento dos Atingidos por Barragens, na região atingida pela hidrelétrica de Tucuruí, no Pará.

| Publicado 03/12/2020 por Elisa Estronioli / Coletivo de Comunicação MAB

Belo Monte terá que liberar mais água do rio Xingu no Pará

Conforme determinação do IBAMA, Belo Monte terá que liberar mais água para Volta Grande do Xingu, região sofre com a seca