Tag: Brumadinho

Exibindo posts: Mais recentes Mais lidas
| Publicado 15/02/2022 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

População de Brumadinho reivindica melhorias das estradas rurais danificadas pelas enchentes

Alta do volume do rio Paraopeba provocou enchentes de lama que atingiram casas, estradas e um poço artesiano na zona rural do município

| Publicado 27/01/2022 por Movimiento de Afectados por Represas de América Latina - MAR

MAR | Minería en Brasil: Desastres, crímenes e impunidad

En comunicado, el Movimento de Afectados por Represas en America (MAR) denuncia el gobierno brasileño por no punir las empresas mineras y se solidariza con los afectados en Brumadinho y Mariana

| Publicado 02/12/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens

NOTA | Judiciário reforça impunidade no caso Brumadinho

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) repudia a transferência da competência da justiça estadual para a federal para julgar a ação penal relacionada ao crime de Brumadinho. MPMG recorreu da decisão

| Publicado 06/11/2021 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

6 anos após crime de Mariana, 344 famílias ainda aguardam reconstrução das casas destruídas pela lama

No dia do aniversário do crime que devastou a Bacia do Rio Doce, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizou atos simbólicos em Mariana (MG) e Governador Valadares (MG) cobrando justiça

| Publicado 06/10/2021 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

MAB lança jornada de lutas por justiça após 6 anos do crime de Mariana e 3 anos de Brumadinho

Crimes cometidos pelas maiores mineradoras do mundo seguem deixando um rastro de violações de direitos, doenças, impactos ambientais e econômicos e desrespeito às vítimas que sofrem com a morosidade da Justiça e da negligência do Estado.

| Publicado 04/08/2021 por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

Joelisia Feitosa: o sonho e a luta por justiça para os atingidos de um dos maiores crimes socioambientais do país

Natural de Juatuba (MG), Joelisia nasceu e cresceu na beira do Rio Paraopeba, onde pretendia desfrutar de sua aposentadoria depois de uma vida dedicada à militância e ao sindicalismo no serviço público. Quando esse momento chegou, ela viu a lama-rejeito da Mina Córrego do Feijão invadir o rio da sua infância e soterrar a região com incertezas, medos e inseguranças. “Ao invés de descansar, tive que arregaçar as mangas e voltar à luta ”.

1 2 3 8