Nota | Casan precisa atender atingidos pelo rompimento em Florianópolis

Moradores da Lagoa da Conceição tiveram suas vidas ameaçadas, perdas materiais; empresa responsável pela barragem não quer atender Comissão de Atingidos

Desde o dia 25 de janeiro de 2021, quando o crime em Brumadinho (MG) completou dois anos, mais de 40 famílias residentes no bairro da Lagoa da Conceição, em Florianópolis (SC), enfrentam uma triste situação.

Os moradores da rua Servidão Manoel Luiz Duarte tiveram suas vidas ameaçadas, casas, veículos, quintais e pertences destruídos pela enchente provocada pelo rompimento da barragem da CASAN destinada ao tratamento de esgoto.

Desde então, os moradores estão dedicando seus esforços para prestar solidariedade aos atingidos mais necessitados, recolhendo doações e começando a reconstrução das suas vidas.

Contudo, o crime iniciado com o alagamento das casas infelizmente continua. A Casan lançou um edital de convocação impondo uma série de exigências e condicionantes para o cadastro dos atingidos, negando vários direitos dos moradores, e sobretudo, deixando de cumprir com os acordos construídos junto a Comissão dos Atingidos.

A Casan não compareceu em reuniões marcadas e se nega a dialogar com a Comissão dos Atingidos, violando o direito de participação das vítimas deste, que foi provavelmente o maior crime socioambiental do município de Florianópolis.

Nós do MAB, que já passamos por várias injustiças similares, nos solidarizamos às famílias atingidas e nos colocamos ao lado dos moradores da Servidão Manoel Luiz Duarte na luta pela reparação integral dos danos causados pelo rompimento da barragem.

Sendo assim, queremos divulgar por meio desta nota a posição da Comissão dos Atingidos em solicitar uma reunião com a Casan para apresentar as pautas de reivindicação e modificar as questões injustas exigidas pela empresa.

Manifestamos nossa posição, de que é obrigação da Casan, como empresa pública, agir com o máximo de compromisso social e reparar integralmente as famílias atingidas. O primeiro passo para isto é receber os atingidos e ouvir suas pautas.

Responde Casan! Indenização Justa e Reparação Integral Já!

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 25/03/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Santa Catarina

Rompimento da barragem da CASAN em Florianópolis: 2 meses sem reparação

Empresa não cumpre acordos firmados com atingidos referentes a atendimentos básicos imediatos e pagamentos às famílias que perderam tudo após o evento

| Publicado 27/01/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Santa Catarina

Nota | Barragem rompe em Florianópolis, no dia em que o crime da Vale em Brumadinho completa dois anos

MAB se solidariza com os atingidos e cobra providências de reparação pelas perdas das famílias

| Publicado 29/01/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Santa Catarina

Atingidos por barragem da CASAN, em Florianópolis, afirmam que edital de indenização não é legítimo

Para o MAB, edital lançado nesta quinta-feira (28) pela empresa responsável pela barragem rompida na capital catarinense não dá conta de reparar danos sofridos pela comunidade