Número de barragens em situação crítica aumenta 129% no Brasil

Segundo relatório da ANA, o número barragens que apresentam algum perigo subiu de 68 para 156; 63% são privadas

Foto: Isis Medeiros.

Em 2019, houve um aumento de 129% da quantidade de barragens classificadas como críticas em relação ao ano anterior, de acordo com o Relatório de Segurança de Barragens 2019 (RSB 2019), da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). 

No total, o número barragens que apresentam algum perigo subiu de 68 para 156. Dessas, 99 barragens (63%) pertencem a empresas privadas.

Uma das conclusões do relatório é que “a maioria das barragens não teve a sua segurança influenciada pela Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB), pois seus empreendedores, responsáveis legais pela segurança da barragem, não realizaram a inspeção de segurança regular, ou mesmo manutenções mínimas”. 

A maior parte das barragens classificadas como críticas (81) está localizada no estado de Minas Gerais, onde ocorreu, em 25 de janeiro de 2019, em Brumadinho, o rompimento da Barragem I da mina Córrego do Feijão, bem como da barragem do Fundão, em 5 de novembro de 2015, em Mariana. Ambas foram controladas integralmente ou parcialmente pela empresa privada Vale S.A.

O relatório ainda aponta para um total de 12 relatos de acidentes e 58 incidentes com barragens em 15 estados, em 2019, sendo o mais grave o caso de Brumadinho. Esse é o maior número de incidentes registrados pelo estudo em relação às publicações anteriores do relatório. 

Em 24% das barragens, os fiscalizadores apontaram para ausência de documentos importantes que comprovem sua integridade, como a Declaração de Estabilidade da Barragem.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 02/09/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Bahia

Sem aviso, abertura de comporta da barragem Pedra do Cavalo (BA) coloca ribeirinhos em risco

No final de semana, a barragem teve as comportas abertas, sem aviso, colocando a vida de ribeirinhos em risco, e prejudicando a pesca

| Publicado 02/09/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Ato virtual marca dia de luta em defesa da Amazônia no próximo sábado (5)

No dia 5 de setembro é comemorado o Dia da Amazônia; Movimentos e organizações celebram a data, em ato nacional, que vai ocorrer de maneira virtual com depoimentos e manifestações culturais; acompanhe a cobertura nas redes sociais do MAB.

| Publicado 29/08/2020 por Coletivo de Comunicação MAB MG

Uma mina dentro da cidade: a nova lama invisível que atinge Barão de Cocais em MG

A cidade que foi sitiada pela mineradora Vale no dia 8 de fevereiro de 2019 por causa de uma ameaça de rompimento de barragem, agora enfrenta o risco de uma mineração dentro da área urbana