Plataforma Operária e Camponesa da Água e Energia é contra a extinção do Fundo Social do Pré-sal

Em nota, POCAE afirma importância do fundo como reserva estratégica para o país.

Integrantes da POCAE em defesa da Petrobrás, durante a greve dos Petroleiros de fevereiro de 2020. Foto: divulgação MAB.

Composta por movimentos populares, sindicatos, partidos e organizações que debatem um Projeto Energético Popular para o Brasil, a Plataforma Operária e Camponesa da Água e Energia (POCAE) se posiciona contra a extinção do Fundo Social do Pré-sal.

Leia a nota emitida pela plataforma:

A Plataforma Operária e Camponesa da Água e Energia se posiciona contra a possibilidade de extinção do Fundo Social do Pré-Sal, que pode entrar em pauta nos próximos dias no Senado, e contra a mudança de destinação dos recursos do Fundo, que pode resultar em perdas significativas de investimentos para a saúde e educação.

O Fundo Social do Pré-Sal foi criado em 2010, como resultado de um intenso processo de lutas e debates das organizações populares para que os recursos gerados pela imensa reserva de petróleo descoberta no Brasil, o Pré-Sal, fossem revertidos em benefício para o povo brasileiro. O Fundo se constitui enquanto uma poupança pública, que de 2012 a 2019 recebeu mais de 53 bilhões de reais, na qual destinou recursos prioritariamente para saúde e educação.

É fundamental a existência do Fundo Social e sua preservação enquanto reserva estratégica para que as próximas gerações e o futuro do Brasil não sejam prejudicados. Sua extinção é parte do projeto de privatização da Petrobras e de entrega do Pré-Sal para grupos estrangeiros que pretendem aumentar suas taxas de lucro com riquezas que deveriam garantir um futuro melhor para o povo brasileiro. Com isso, se faz necessário permanecermos atentos e mobilizados diante de mais esse ataque e crime de lesa pátria, que se articula neste período de pandemia no Congresso Nacional.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 21/08/2020 por Guilherme Weimann do Sindipetro Unificado SP

Em meio à pandemia, Senado aprova projeto que retira bilhões da educação e saúde

Projeto de lei fatia recursos do pré-sal, cria fundo contábil para financiar expansão de gasodutos e isenta hidrelétricas de pagarem multas quando não entregarem energia pactuada

| Publicado 26/08/2020 por Guilherme Weimann do Sindipetro Unificado SP

Em pauta na Câmara Federal, “Nova Lei do Gás” aprofunda privatização do setor

Novo marco regulatório para o gás natural retira a centralidade da Petrobrás e transfere à iniciativa privada a responsabilidade de expansão dos gasodutos

| Publicado 31/08/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens - São Paulo

Em SP, população atendida pela Elektro terá aumento nas contas de luz acima da inflação

Concessionária de energia que atua nas regiões sul, oeste e leste do estado teve autorização para cobrar aumento de 5% nas tarifas