MAB organiza entrega de gás de cozinha em Porto Alegre (RS)

Ações de solidariedade acontecem no estado desde o inicio da pandemia, e agora incluem a entrega de botijões de gás

Foto:Coletivo de Comunicação do MAB

Nas ultimas duas semanas, o Movimento dos Atingidos por Barragens realizou a entrega de botijões de gás de cozinha como parte das ações de solidariedade em comunidades de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Essas ações se somam às medidas emergenciais propostas pelo MAB e pela Plataforma Operária e Camponesa da Água e da Energia, que prevêm a isenção das tarifas de água e luz, e a venda do gás à preço justo à população. Tanto as medidas emergenciais, quanto as ações de solidariedade garantem a dignidade e promovem a organização das famílias durante a pandemia do coronavírus.

Ao todo 130 famílias foram beneficiadas com a entrega de botijões de gás em Porto Alegre. A primeira entrega, no dia 10 de julho, aconteceu na Vila Herdeiros, com 55 famílias de sete comunidades do bairro Lomba do Pinheiro, a saber: Vila dos Herdeiros, Santo Antônio, Novo Barreto, Quinta do Portal, Vitória e Mapa.

Nesta quarta-feira (15), aconteceu a entrega da segunda remessa de botijões, beneficiando 10 famílias das comunidades do Bairro Partenon, Chácara do Primeiro e Represa. Na manhã de hoje (17), aconteceu a terceira entrega para 65 famílias de oito comunidades da Lomba do Pinheiro, sendo: Santa Helena, São Pedro, São Carlos, Recreio da Divisa, Comunidade, Vale Verde, Morada das Pedras e Panorama.

Ao todo foram beneficiadas 17 comunidades dos bairros Lomba do Pinheiro e Partenon. Para o MAB, a iniciativa que contou com o apoio da CESE e a parceria do Comitê de Combate à Fome da Lomba do Pinheiro, além de auxiliar na diminuição das despesas domésticas, promove o encontro das famílias para discutirem mesmo durante a pandemia os altos preços do gás de cozinha e energia, injustos com a maioria da população. Para Fernando Fernandes, da coordenação do MAB, a greve dos petroleiros realizada em fevereiro deste ano demonstrou que o preço do gás de cozinha pode e deve ser mais baixo.

“Na greve, fizemos o debate com a população, e com os petroleiros, aprendemos que é possível vender o gás a R$ 40 reais. O preço que pagamos de até R$ 80 reais em alguns locais é um roubo, porque a Petrobrás adotou uma política internacional para os combustíveis e quem acaba pagando é a população”, alertou Fernandes.

Foto: Coletivo de Comunicação do MAB

A consolidação e a organização dos grupos de atingidos também é um objetivo do movimento com as ações de solidariedade. Segundo Fernandes, com as ações o MAB não quer apenas fazer a doação de botijões, mas também fazer nucleação de famílias, formação e promoção de debates de outros temas tão importantes para o movimento, tais como a água e a energia. 

Para os moradores das comunidades atendidas, essas ações são muito importantes. Segundo Bárbara, da Lomba do Pinheiro “O MAB vem, junto da comunidade, ajudar a crescer a nossa organização. A conquista do gás é muito importante e bem-vinda, por conta de ser caro e tão necessário, principalmente na situação em que a gente está” diz Bárbara.

Para Natália, da comunidade São Pedro “debater sobre o gás de cozinha, energia e água é muito importante. São direitos negados para nós, o valor é alto e não queremos mais pagar por esses preços, pois é injusto com a comunidade e com todo o povo brasileiro”, conclui Natália.

No Brasil, o MAB já realizou ações de solidariedade em 18 estados. As iniciativas vão desde a coleta e distribuição de cestas básicas, totalizando mais de 260 toneladas de alimentos, até a fabricação e distribuição de kits de higiene pessoal e artigos de proteção individual, como máscaras e capotes usados no sistema público de saúde.

No Rio Grande do Sul, na região Alto Uruguai e na fronteira noroeste, também acontecem ações de solidariedade durante a pandemia. Em parceria com a Cáritas na fronteira noroeste, e com o Cetap e organizações populares do Alto Uruguai, o MAB distribuiu cestas básicas para famílias de bairros pobres e comunidades indígenas, minimizando as dificuldades enfrentadas por essas famílias nestes tempos de dificuldades.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 18/06/2020 por Grasiele Be / Coletivo de Comunicação MAB

No RS, atingidos cobram ampliação dos descontos na conta de luz

Mais de 453 mil famílias gaúchas inscritas no programa da tarifa social de energia elétrica ainda estão fora do benefício concedido no período de pandemia

| Publicado 09/07/2020 por Leonardo Fernandes / Comunicação MAB

Com omissão do governo, MAB promove ações de solidariedade durante pandemia

Campanha organizada em diversos estados já distribuiu mais de 260 toneladas de alimentos, gás e carvão, além de kits de higiene pessoal e máscaras de proteção a famílias pobres

| Publicado 30/07/2020 por Marcelo Aguilar / Comunicação MAB

Sem mortes há duas semanas, Cuba exporta médicos e é exemplo no combate à pandemia

Com 87 mortes e há duas semanas sem registrar novos óbitos, a ilha caribenha dá exemplo mundial de solidariedade ao enviar brigadas de profissionais da saúde para 37 países