17 de Abril: “A memória que nos fortalece”

Por isso hoje, no Dia Nacional da Reforma Agrária e Dia Internacional de Luta pela Terra, reivindicamos como todos os dias a luta dos nossos povos pelo direito à terra e pela Reforma Agrária! Estamos juntos!

A memória não descansa, não se apaga e não morre. Ela permanece viva e fortalece a nossa convicção em lutar. Hoje, 17 de Abril, relembramos o dia em que 21 trabalhadores sem terra foram brutalmente assassinados por fazerem organização, formação e lutarem por seus direitos. Diante das mortes, não nos silenciamos em nenhum segundo, pelo contrário, intensificamos os nossos processos organizativos, formativos e de luta, 24 anos depois e para toda a vida.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) solidariza-se com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), não apenas porque o Massacre de Eldorado dos Carajás ainda clama por justiça, mas porque muitos atingidos também são sem terra e, para cada um que tomba em nossas fileiras, perdemos o nosso maior patrimônio: lutadores e lutadoras que dedicam suas vidas à classe trabalhadora.

Como movimentos populares, lutar pela vida está em nossa essência, mas quando lutar significa perder a vida, miramos a nossa luta contra aqueles que nos matam. Denunciamos, por tanto, a impunidade que ainda ronda o crime cometido na Curva do S, incluindo seus mandantes e executores, mas também cada assassinato no campo e nas cidades, de mulheres, jovens e negros, bem como a ação criminosa de empresas mineradoras que matam por ganância e de governos neofascistas que tentam colocar o lucro acima da vida.

Hoje, Dia Internacional da Luta Camponesa, em meio a pandemia do coronavírus, vivemos um dos maiores desafios colocados às nossas organizações. Isolamos-nos em nossas casas, mantendo o espírito alerta e levando às últimas consequências o valor da solidariedade. Que a memória que cultivamos alimente a nossa mística, fortaleça o nosso companheirismo e floresça na libertação do nosso povo.

Pátria Livre! Venceremos!

Coordenação Nacional do MAB

17 de Abril de 2020

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 04/05/2020

Solidariedade ao MST pelos assassinatos ocorridos em Nova Santa Rita/RS

O Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB se solidariza com os companheiros e companheiras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, diante do assassinato de Adão do Prado e Airton Luis Rodrigues da Silva, na quinta-feira (30)

| Publicado 12/08/2020 por Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST

Polícia atua com truculência em despejo no Quilombo Campo Grande, acampamento do MST

PM de Minas Gerais realiza despejo de trabalhadores sem terra durante pandemia. Na área, estava em construção um pólo de conhecimento e tecnologia em agroecologia