MAB expõe arpilleras na UFPA em Belém (PA)

Iniciou hoje a exposição “Arpilleras: Atingidas por Barragens Bordando a Resistência na Amazônia”, no Hall do Mirante da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém (PA). A mostra traz telas […]

Iniciou hoje a exposição “Arpilleras: Atingidas por Barragens Bordando a Resistência na Amazônia”, no Hall do Mirante da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém (PA).

A mostra traz telas de tecido feitas por mulheres atingidas e ameaçadas por barragens no Pará. As peças retratam o sofrimento dessas mulheres, mas também denunciam as contradições desse modelo de “desenvolvimento” que permite a acumulação de riqueza para poucos e a miséria para a maioria.

“Arpillera” (juta, em espanhol) é uma técnica de costura de retalhos de tecido sobre juta originária do Chile. Naquele país, as mulheres utilizaram essa ferramenta para denunciar as atrocidades cometidas pela ditadura de Augusto Pinochet e fortalecer o movimento de resistência. É com esse sentido político que as mulheres do MAB resgatam a técnica na atualidade para denunciar que, no modelo energético adotado em nosso país, cria-se um estado de exceção nas regiões onde se constroem as barragens, uma verdadeira ditadura nas margens dos rios.

 Cada peça traz o testemunho das violações de direitos sofridas pelas mulheres nas grandes obras nas bacias do Xingu, Tapajós, Araguaia-Tocantins. São hidrelétricas como Tucuruí e Belo Monte e também projetos o complexo Tapajós e a hidrelétrica de Marabá, além de outras obras de infraestrutura e mineração pautadas por uma lógica predatória que favorece o lucro em detrimento da vida e da natureza.

Entre os temas abordados, está desde a violência contra a mulher, a destruição das comunidades atingidas por barragens, o alto preço da energia, a morte dos peixes e a destruição da natureza. Os crimes da mineração, como os casos de Brumadinho, Mariana e Barcarena, receberam atenção especial.

A programação vai do dia 18 a 23 de março e conta, além da mostra expositiva, com oficinas, cines-debate e roda de conversa.