MAB reúne com representantes institucionais, em Brumadinho

No início da tarde deste domingo (27) aconteceu reunião na Paróquia São Sebastião, em Brumadinho, para o avaliar e traçar ações concretas para o enfrentamento popular a mineradora Vale.   […]

No início da tarde deste domingo (27) aconteceu reunião na Paróquia São Sebastião, em Brumadinho, para o avaliar e traçar ações concretas para o enfrentamento popular a mineradora Vale.

 

Estiveram presente representantes do poder público de Brumadinho, membros da Igreja Católica, movimentos sociais e da Defensoria Pública da União. Segundo o prefeito de Brumadinho, Alvimar de Melo Barcelos, a mineradora Vale tem omitido e controlado as informações sobre as barragens. O prefeito pontuou que teme que a Vale deixe de pagar a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos em Mineração (CEFEM). “O CEFEM que é pago pela Vale, vai continuar? Ela será parada por culpa dela mesma. Se parar os impostos vai parar uma cidade de referência na educação, na saúde”, disse Alvimar na reunião.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) alertou que neste momento é essencial a participação da sociedade, das organizações e, principalmente, dos Atingidos. O MAB se colocou a disposição de trabalhar junto ao município estado e outras entidades da sociedade para solucionar os problemas.“Compartilhar o que aprendemos em Mariana e evitar que os erros cometidos pelas empresas e instituições lá, voltem a se repetir”, enfatizou Joceli Andreoli, da Coordenação Nacional do MAB.Os representantes da Igreja e Diocese salientaram que as informações e ações de reparação não devem ficar com a mineradora Vale. “Quem não teve o cuidado necessário, e construiu um restaurante e um centro administrativo abaixo de uma barragem, não pode ser autorizado a controlar e coordenar as ações de cadastro e reparação”, disse Frei Rodrigo.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho