Mulheres atingidas fortalecem organização no Xingu

Aconteceu nessa sexta-feira e sábado (2 e 3 de maio) o 1º Encontro de Formação das Mulheres Atingidas por Barragens na região do Xingu, em Altamira (PA). Na atividade, as […]

Aconteceu nessa sexta-feira e sábado (2 e 3 de maio) o 1º Encontro de Formação das Mulheres Atingidas por Barragens na região do Xingu, em Altamira (PA). Na atividade, as mulheres participantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) tiveram a oportunidade de aprofundar o conhecimento sobre a realidade e discutir como nos organizar e lutar por nossos direitos.

As mulheres discutiram na atividade como a barragem de Belo Monte impacta suas vidas nos mais variados aspectos e buscaram entender por que isso acontece.

“Nós percebemos que as mulheres são as mais prejudicadas pelos projetos de barragem porque já estão numa situação de opressão com relação aos homens. Somos nós que mais sofremos com a perda da casa, a desestruturação da comunidade, a perda do trabalho, a violência, afirmou Edizângela Barros, militante do MAB. “Por isso, temos que nos fortalecer para participar da luta.”

A formação contou com a presença de militantes da Marcha Mundial de Mulheres (MMM), que trouxeram seu acúmulo sobre a questão do patriarcado e a importância dos movimentos populares defenderem a bandeira do feminismo. Também reforçaram a importância dos espaços de autoorganização das mulheres, que são essenciais para nos encorajarmos a participar da luta.