Via Campesina ocupa unidades do INCRA, em Tocantins

Na manhã desta terça-feira (30/08) o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o Movimento dos Sem Terra (MST) ocuparam as unidades do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária […]

Na manhã desta terça-feira (30/08) o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o Movimento dos Sem Terra (MST) ocuparam as unidades do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) com 300 famílias em Araguaina e 200 em Araguatins.

Segundo coordenador estadual do MST, Daniel Souza Lima, o objetivo destas ocupações é cobrar do INCRA o cumprimento da pauta apresentada em abril deste ano que vai desde a vistoria das áreas e desapropriação dos latifúndios e implementação dos assentamentos. Segundo Cirineu da Rocha, a participação do MAB nesse momento de luta é cobrar do INCRA a vistorias das áreas para assentar as famílias atingidas pela UHE Estreito. Segundo ele, as famílias já foram cadastradas, mas ainda continuam esperando a terra.

Os coordenadores dos movimentos exigem a presença do superintendente regional do INCRA nas duas unidades ocupadas.