Atingidos por Belo Monte ocupam escritório da Norte Energia

Famílias do entorno da Lagoa do Independente 1 ocuparam na manhã desta quinta-feira (20/02) o escritório da Norte Energia, concessionária da hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira (PA). Elas reivindicam […]

Famílias do entorno da Lagoa do Independente 1 ocuparam na manhã desta quinta-feira (20/02) o escritório da Norte Energia, concessionária da hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira (PA). Elas reivindicam que a empresa as reconheça como atingidas pela hidrelétrica e garanta o direito à indenização ou reassentamento.

A Norte Energia já retirou cerca de 600 famílias da área alagadiça, incluindo casas de palafitas e alvenaria, após muita luta dos atingidos organizados pelo MAB.  No entanto, a empresa se recusa a retirar outras 370 que foram cadastradas. Essas famílias estão sofrendo com alagamentos constantes e problemas com o sistema de saneamento instalado pela empresa, que não funciona, fazendo com que o esgoto retorne para dentro de casa. Além disso, o MAB denuncia que está acontecendo uma epidemia de dengue no bairro.

Com a ocupação do prédio, uma comissão da comunidade foi recebida por Núbia Xavier, gerente de projetos socioambientais da empresa, que informou que os responsáveis pela pauta estão viajando. Ficou encaminhada uma reunião para a semana que vem com o superintendente socioambiental, José Hilário Portes, para tratar dessa pauta e da demanda por projetos sociais nos reassentamentos e no Independente 1. Na semana passada, os atingidos ocuparam o prédio da prefeitura de Altamira, para cobrar que a administração municipal cumpra sua parte no acordo que envolve a remoção das famílias da lagoa.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho