Manifestantes cobram justiça no caso de Nicinha em RO

Hoje (27) pela manhã, militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens trancaram a BR 364, que liga o Acre a Rondônia. Os militantes exigem mais agilidade e clareza nas investigações […]

Hoje (27) pela manhã, militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens trancaram a BR 364, que liga o Acre a Rondônia.

Os militantes exigem mais agilidade e clareza nas investigações do caso do desaparecimento da companheira Nilce de Souza Magalhães, a Nicinha. 

Segundo a coordenação estadual, as investigações que vem sendo conduzidas pela Polícia Civil não tem sido claras, apresentando inúmeras lacunas legais na realização do inquérito.

“Esperamos que os fatos sejam devidamente esclarecidos, e que o até então desaparecimento de Nicinha seja esclarecido, e seja apurado, respeitando o devido andamento jurídico”

O ato também faz parte da mobilização nacional contra a privatização do setor elétrico.

Nicinha “desapareceu” no dia 7 de janeiro de 2016, depois de ser vista pela última vez na barraca de lona onde mora com seu companheiro, Nei, em um acampamento com outras famílias de pescadores atingidos pela Hidrelétrica de Jirau, na localidade chamada de “Velha Mutum Paraná”, na altura do km 871 da BR 364, sentido Porto Velho-Rio Branco.

Exigimos justiça!

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho